Powered by ZigaForm version 4.5
Central de Atendimento:
(11) 3080-1000 | (11) 2500-0500 | (11) 4020-0131

Portaria Remota Peter Graber

Segurança

5 dicas de como melhorar a segurança em condomínios pequenos

Autor: Comentários desativados em 5 dicas de como melhorar a segurança em condomínios pequenos

Para quem busca uma solução de moradia segura para a crescente criminalidade nas grandes cidades, os condomínios sempre foram vistos como a solução ideal. Porém, tem se tornado cada vez mais comuns os assaltos a estes residenciais feitos por quadrilhas cada vez mais especializadas em aproveitar falhas existentes nos seus sistemas de segurança. Por isso, a quantidade de pessoas que buscam aumentar a segurança em seus condomínios atualmente é enorme. Para quem vive em um residencial menor, com poucas casas ou apenas uma torre de prédio, fica a pergunta: é possível aumentar e melhorar a segurança em condomínios pequenos? Se você tem essa dúvida, acompanhe esse texto, pois aqui daremos dicas importantes para garantir que a sua casa e sua família estejam sempre seguras.

Melhore a segurança em condomínios pequenos com estas 5 dicas

Levando em consideração este quadro, além de adotar práticas de segurança que inibam a ação de bandidos, é importante também contar com o suporte profissional sob medida para o seu residencial. Pensando nisso, conheça estas 5 dicas que preparamos especialmente para te ajudar na segurança do seu condomínio:

Monitore o tráfego de pessoas e veículos

Muitos crimes em condomínios ocorrem com a tática de falsificar identificações ou se disfarçar como determinados profissionais, para confundir o morador e fazer ele abrir as portas para o criminoso. Por isso, o controle de visitantes deve ser rigoroso. Todo visitante ou prestador de serviços, como instaladores, fiscalizadores e outros profissionais, devem se identificar e sua presença deve ser autorizada pelo morador. Até mesmo quem solicita a entrega de comida, não deve autorizar a ida do entregador até o seu apartamento, pois, mesmo que isso gere conforto para o morador, o risco para todo o restante do condomínio é alto. Por isso, mesmo que ir até a portaria possa ser trabalhoso para muitos, essa deve ser a prática padrão de segurança em condomínios pequenos.

A garagem é outro grande acesso para quadrilhas especializadas em assalto a condomínios. Por isso, deve-se identificar todos os carros que entram e saem dos portões. Em se tratando de visitantes, deve haver em todos os casos, uma clara autorização do morador para a entrada do veículo, e no caso de moradores, os funcionários da portaria devem abrir a garagem somente mediante ao contato visual com o condômino.

Sendo assim, é fundamental que o controle do acesso de pessoas seja feito por profissionais altamente qualificados, que realizem esse procedimento com discrição e tranquilidade, para evitar constrangimentos com os visitantes, mas também de forma rígida, para garantir a segurança de todos os moradores.

Utilize procedimentos emergenciais

Emergências de segurança em condomínios pequenos podem acontecer a qualquer momento, por isso é importante todos os moradores estarem preparados para este tipo de situação. Neste caso, é apropriado ter senhas e telefones úteis por perto para agilizar a comunicação entre os condôminos e os vigilantes e porteiros do residencial. Estes procedimentos de segurança devem estar devidamente padronizados por meio de manuais e cartilhas elaboradas pelo síndico ou administradora. Este guia deve conter protocolos de segurança personalizados para o condomínio, com estratégias claras de como proceder em qualquer incidente. Por exemplo, este material poderá incluir uma senha de contato com um segurança para pedir ajuda se um condômino sofrer uma tentativa de assalto ou caso ocorra algum problema dentro dos apartamentos. Lembrando que este método pode ser aplicado em condomínio de todos os tamanhos, e deve ser pensado como um protocolo de segurança eficiente e assertivo pelos responsáveis do residencial junto com os moradores.

Defina políticas internas e normas no condomínio

Além de protocolos de emergência, é importante estabelecer um conjunto de regras próprias no condomínio, que envolvam não só moradores como funcionários, a fim de todos terem ações preventivas e corretivas para melhorar a segurança do residencial. Porém, o que torna este processo mais complexo é que muitas vezes ele envolve inevitavelmente mudanças drásticas no comportamento social e cultural de todos os envolvidos. Então, para implementar uma rotina de procedimentos de segurança, primeiramente é preciso formalizá-la adequadamente e dar validade legal, aprovando-a em assembleia e incorporando-a no regulamento interno do condomínio. Em seguida é necessário orientar adequadamente todos os envolvidos, desde moradores até funcionários e equipes de segurança. E o mais importante: faça cumprir os procedimentos determinados por meio de punições adequadas e proporcionais para quem desrespeitar as regras. Pois, para mudar comportamentos indesejados para a segurança do condomínio, é essencial o apoio da administração e um síndico sério, criterioso e respeitado pelos demais.

Terceirize a segurança com uma empresa especializada

Você pode pensar que por morar em um pequeno condomínio, contratar os serviços de uma empresa terceirizada pode significar um aumento significativo dos custos para os moradores. Porém, por contar com estratégias personalizadas, um aparato tecnológico eficiente e uma equipe especializada, esta iniciativa contribui para reduzir custos e aumentar a eficácia da segurança. As soluções de segurança em condomínios pequenos da Peter Graber, por exemplo, contam com atendimento e equipe técnica disponível 24 horas, ronda remota através das câmeras de segurança, além de um exclusivo aplicativo para celulares, feito para facilitar e dar mais controle e autonomia aos sistemas de segurança do condomínio. Essas e muitas outras características de uma empresa especializada em segurança otimiza os custos e o tempo do síndico e de outros funcionários, liberando espaço para se concentrarem em outras necessidades do local, beneficiando a todos.

Utilize sistemas eletrônicos de segurança

Você sabia que muitos problemas de segurança em condomínios pequenos apontados aqui, como controle de fluxo de pessoas e adoção de procedimentos emergências podem ser resolvidos com aplicação de tecnologia de ponta? A solução ideal para o seu condomínio é a migração para a Portaria Remota da Peter Graber, um sistema que diminui os custos com segurança em até 60% com o gerenciamento a distância dos acessos ao residencial. Esta portaria oferece mais tranquilidade para todos, já que a autorização de entrada é feita remotamente. Um identificador é disponibilizado para que a entrada seja liberada para quem trabalha ou mora no local. No caso de não moradores, a identificação é feita por interfone e a equipe de monitoramento confirma se a entrada daquela pessoa é permitida. Essas e muitas outra funcionalidades tornam a portaria remota a melhor opção para condomínios de todos os portes.

Gostou dessas dicas para melhorar a segurança em condomínios pequenos? Gostaria de saber como migrar o seu residencial para a portaria remota? Então entre em contato com os especialistas da Peter Graber e conheça mais sobre os benefícios que esta solução pode te oferecer.

7 dicas de como manter a casa segura no Carnaval

Autor: Comentários desativados em 7 dicas de como manter a casa segura no Carnaval

Você está pensando em viajar no próximo feriado prolongado de folia? Então, você deve aplicar algumas importantes medidas de segurança na hora de deixar a sua casa segura no Carnaval, tanto para quem mora em apartamento ou casa, para garantir que a sua folia seja divertida, sem imprevistos indesejadas ou preocupações.

Listamos 7 importantes dicas de segurança e formas de proteger o seu domicílio, tanto para quem vai deixar o imóvel vazio, quanto para quem irá alugar o seu, aplicando práticas simples e utilizando tecnologia e dispositivos eletrônicos. Assim, você pode evitar perdas materiais nesta época do ano, impedindo de transformar a sua alegria carnavalesca em dor de cabeça na quarta-feira de cinzas.

 

O que devo fazer para deixar a minha casa segura no Carnaval?

 

#Atenção às portas, portões e janelas

Eles são os principais pontos de acesso à sua casa que podem ser usados por pessoas mal intencionadas durante a sua ausência, por isso merecem um cuidado especial antes da sua partida. Uma forma de se certificar que nenhuma porta, portão ou janela ficou destrancada é fazer um checklist com todos os acessos que precisam ser travados, e posteriormente  trancá-los e marcá-los na lista. Lembre-se também de que travar as janelas e portas de dentro da casa dificulta a movimentação de possíveis intrusos. 

Se você utiliza correntes e cadeados no portão principal da casa, jamais deixe o cadeado exposto para o lado de fora, pois este é um indício de residência vazia. Feche todas as venezianas e cortinas do imóvel, para evitar a visualização do interior da casa.

Para a segurança completa do seu imóvel, tenha um sistema de monitoramento de alarmes, com sensores instalados nos portões e em outros locais de acesso, que quando ativados, contam com câmeras de monitoramento assistido acompanhados por uma equipe treinada e especializada.

 

#O que fazer com a iluminação?

Manter as luzes ligadas não vai aumentar a proteção da casa, nem é econômico. Qualquer um que passar na frente do seu imóvel e perceber que a iluminação está acesa por dias e noites, perceberá facilmente que não há ninguém ali dentro. Neste caso, o melhor para manter a sua casa segura no Carnaval é utilizar sensores na iluminação, para ela ser automaticamente ligada no período noturno sempre que detectar movimentos dentro da sua cobertura de ação. 

Colocando este tipo de iluminação nas partes externas da sua residência, como na entrada da garagem, varandas e jardins, a claridade espontânea poderá inibir um provável invasor. Caso você queira alugar o seu imóvel no período de ausência, sensores também podem auxiliar na segurança dos inquilinos, que poderão ser alertados de qualquer movimentação atípica, além da economia, evitando que luzes fiquem ligadas desnecessariamente.

 

#Cuidado com equipamentos elétricos

Qualquer sobrecarga na rede de energia, ocasionada devido a uma tempestade, por exemplo, pode causar prejuízos em equipamentos eletrônicos e curtos-circuitos capazes de provocar focos de incêndios no imóvel enquanto você estiver fora. Para manter a sua casa segura no Carnaval, retire da tomada todos os equipamentos eletrônicos. Se for possível  desligar a geladeira e esvaziá-la no período da sua ausência, gerando, além de segurança, economia. 

Outra dica interessante é desligar o interfone ou campainha, para induzir o criminoso a achar que o equipamento está quebrado. Assim, se este indivíduo quiser aplicar o teste da campainha, ficará com dúvida se a casa está ou não vazia, inibindo assim uma possível invasão.

#Água e gás podem se tornar um problema

Vazamentos podem ocorrer a qualquer momento, mas imagine isso acontecendo enquanto você não estiver na casa. Quando você voltar da folia, poderá já ter havido prejuízos graves ao imóvel. Por isso feche todos os registros de água e gás da residência. Caso exista algum vazamento recente desconhecido por você, ele será interrompido e poderá ser encontrado somente depois da volta da sua viagem.

 

#Seja discreto

Tente não evidenciar a sua ausência, sendo o mais discreto possível antes de viajar. Ter cuidado em não informar muitas pessoas que não estará em casa evita que a residência seja um alvo fácil para furtos. 

A informação deve ser recebida apenas por pessoas confiáveis, de preferência algum familiar, que também será um ponto de contato e poderá ir até seu imóvel averiguar se ocorreu algum imprevisto durante esses dias de ausência. Ao longo da viagem, evite postar fotos nas redes sociais, pois elas apontam sua saída prolongada da casa. Espere retornar ao seu lar e então publique seus registros de uma vez só. Lembre-se que a discrição pode ser uma grande aliada para manter a sua casa segura no Carnaval.

 

#Conte com a ajuda de um amigo ou familiar

Aproveite o momento quando você for informar as pessoas confiáveis sobre a sua viagem, para combinar a realização de algumas rotinas importantes da casa que não podem ser interrompidas pela saída de Carnaval. Por exemplo, se você possui bichinhos de estimação e não irá levá-los com você, certifique-se de que esta única pessoa se encarregará de alimentar e cuidar dos seus animaizinhos. O mesmo cuidado vale para as suas plantas. Certifique-se também, que esta pessoa irá recolher suas correspondências, para não deixar vestígios de casa vazia.

 

#Tenha um bom sistema eletrônico de segurança

Mesmo com todas essas ótimas dicas, a única forma de manter a sua casa totalmente segura contra imprevistos ainda é ter um bom sistema de segurança instalado. Com o Monitoramento Residencial da Peter Graber por exemplo, além de alarmes, sensores e câmeras de vigilância de alta qualidade e tecnologia, você tem atendimento técnico profissional 24 horas, com testes de funcionamento diários, ronda motorizada e virtual realizada por profissionais altamente treinados e sempre prontos para qualquer emergência. Tudo isso e muitas outras funcionalidades que você tem disponível em qualquer lugar na palma de sua mão através do aplicativo para smartphone exclusivos da Peter Graber.

Então, se você quer viajar tranquilo e sem preocupação, sabendo que o seu sistema de monitoramento está mantendo a sua casa segura no Carnaval, entre em contato com os especialistas da Peter Graber e conheça mais sobre os serviços, produtos e benefícios de contratar a mais avançada tecnologia de segurança privada para o seu lar.

 

5 Dicas de como reconhecer ambientes seguros no fim de ano

Autor: Comentários desativados em 5 Dicas de como reconhecer ambientes seguros no fim de ano

A época de fim de ano costuma tornar tudo mais cheio: as lojas, os shoppings, os restaurantes, os hotéis, etc. Com este fluxo maior de pessoas, a segurança é a primeira a sofrer impacto, pois o controle precisa se desdobrar para estar atento a tudo o que ocorre. Por isso, é essencial saber como reconhecer ambientes seguros, para que você possa frequentar com toda a tranquilidade que tem direito.

Você não sabe como reconhecer ambientes seguros? Então confira as 5 dicas que preparamos para ficar atento e não se tornar um alvo fácil para os criminosos. Veja!

O desafio de frequentar e reconhecer ambientes seguros

Normalmente as pessoas transitam de forma desatenta em locais públicos. Seja para observar uma paisagem, escolher algum produto ou refeição, em filas ou conversando com outras pessoas. Quando há um fluxo muito grande nesses mesmos locais, esse tipo de comportamento torna você um alvo fácil para criminosos.

Por isso, a melhor forma de evitar um furto é saber reconhecer ambientes seguros, os quais irão inibir esse tipo de ação devido a sua vigilância e monitoramento afiados. Isto é essencial, porque mesmo que você esteja atento, a habilidade de criminosos é bastante alta e os furtos podem ocorrer sem que seja possível sentir, ver ou impedir.

Quer tornar o seu dia a dia mais seguro frequentando lugares que possuem uma boa vigilância e monitoramento, e que sabem como aumentar o monitoramento no fim de ano? Confira nossas dicas para reconhecer estes locais e estabelecimentos.

Como reconhecer ambientes seguros

#1 Atente para o sistema completo de monitoramento do local

Para reconhecer ambientes seguros, a primeira dica é observar qual o porte e a qualidade do sistema completo de monitoramento. Para espaços com grande circulação de pessoas, a vigilância por meio de câmeras de monitoramento, centrais de alarme e sensores são obrigatórios e básicos para garantir a integridade de todos que ali estão.

Através das câmeras é possível analisar em tempo real o que acontece, permitindo, inclusive, que sejam consultadas posteriormente para analisar o que aconteceu e como a um determinado de cliente. Quanto mais avançado for esse sistema, maior será a qualidade de captura das imagens, que podem servir para reverter algum dano naquele momento ou ser entregue para a polícia iniciar uma investigação.

Além disso, ao contar com um bom sistema de monitoramento é possível capturar imagens até mesmo coloridas, contar com detecção de movimento, reconhecimento de placas de veículos, identificação de rostos e até contagem de pessoas.

#2 Sensores de metal são importantes

Outra forma de reconhecer ambientes seguros é por meio do investimento em sensores de metal. Inibir a entrada de pessoas com armas ou outros objetos que possam oferecer risco aos presentes é um cuidado essencial, principalmente com o aumento de fluxo do fim de ano. Em locais como esses, você pode ficar mais tranquilo com relação a este tipo de violência, pois já é um fator de barreira para pessoas com más intenções.

#3 Sem proteção contra incêndios não dá

Infelizmente a ocorrência de incêndios estruturais é algo bastante comum, ainda mais em lojas, shoppings e supermercados. Por isso, outra forma de reconhecer lugares seguros é analisar se há um bom sistema de prevenção e controle de incêndios. Isto é, com equipamentos e dispositivos para controlar possíveis focos de fogo, como extintor de incêndio, mangueiras, hidrantes, escadas auxiliares, portas corta-fogo e etc, além de detector de fumaça e pessoal preparado para lidar com essa situação.

#4 Local seguro é igual a local sinalizado

Para reconhecer ambientes seguros, analise se ele é bem sinalizado. Isto porque a comunicação faz parte da segurança. A identificação de saídas, das escadas, contra incêndio, dos banheiros, elevadores, eletricidade, presença de materiais inflamáveis, entre outros, é essencial para tornar-se um lugar seguro.

Toda essa comunicação deve ser clara e estar exposta de forma fácil e legível. Uma dica é tentar memorizar onde estão as saídas de emergência e os locais de segurança, próximo de pessoal autorizado e de câmeras de segurança.

#5 Controle de acesso ajuda a ter mais segurança

Todo local que possui um bom controle de acesso já é um espaço mais seguro. Isto é, no qual a entrada e saída possui um bom sistema de monitoramento, com equipamentos inteligentes e uma equipe bem treinada. Este pode ser feito por meio de cadastro no sistema do local e, o acesso liberado por meio de cartão magnético, biometria, senha ou outro recurso que registre quem está entrando ou saindo e qual o horário exato. Assim é possível ter um controle completo e garantir a segurança dos presentes.

Quer descobrir mais dicas para reconhecer ambientes seguros ou tornar os seus locais protegidos? Converse com os especialistas Peter Graber e conheça todas as soluções de primeira que estão disponíveis para você.

5 Dicas de como deixar a casa segura nas férias

Autor: Comentários desativados em 5 Dicas de como deixar a casa segura nas férias

O tão sonhado período de férias está chegando e animação cresce. Poder viajar, descansar, aproveitar os dias de sol e calor ao lado de quem se ama em algum lugar lindo. Tudo perfeito, exceto por um ponto muito delicado. Como descansar totalmente sem tirar o pensamento um tema tão importante: casa segura nas férias.

Para você que vive esse dilema todos os anos, não se preocupe. Listamos 5 dicas como tornar a sua casa segura nas férias e enfim poder aproveitar esse descanso tão merecido. Parece difícil acreditar que isso é possível? Então confira abaixo!

Casa segura nas férias: qual é o tamanho do desafio?

Que a violência tem crescido a cada dia não é novidade, muito menos de que o número de furtos a residências aumenta neste período específico do ano, justamente por as famílias se ausentarem por períodos longos.

Em cidades como São Paulo, de acordo com dados da Secretaria de Segurança Pública, mais de 50 imóveis são assaltados por dia. A estatística diz que a cada hora pelo menos uma casa acaba sendo invadida. No último ano, foram 10.905 crimes do gênero registrados no Estado.

Por isso, sua preocupação não é em vão. Mas ela é sim desnecessária. Existem formas de garantir uma casa segura nas férias, para que, enfim, essa dor de cabeça possa desaparecer. Confira quais são elas e prepara-se para adotar esses recursos já neste verão.

Como deixar a casa segura nas férias

#1 Invista em um sistema de alarme

O primeiro passo para tornar a sua casa segura nas férias é contar com o suporte de um bom sistema de alarme. Frente a qualquer ocorrência, ele irá disparar e a equipe responsável pelo monitoramento irá agir. É simples e garantido. Quanto melhor for a qualidade desse serviço, mais rápido você e os técnicos receberão a notificação de que o alarme disparou e uma providência será tomada o quanto antes.

#2 Ronda motorizada é eficiente

O que mais torna sua casa um alvo fácil para os criminosos durante o período de férias? A ausência de pessoal. Por isso, a ronda motorizada consegue diminuir essa janela de tempo sem que exista alguém verificando a residência. Este recurso é muito poderoso para inibir uma ação de assaltantes, pois aumenta a possibilidade do furto ser descoberto na tentativa ou mesmo em sua decorrência.

#3 Monitoramento de câmeras

Um outro recurso que não pode faltar para deixar a casa segura nas férias é monitoramento inteligente a partir de um circuito de câmeras. Este sistema também costuma inibir muitas ações criminais, pois garante uma ampla área de vigilância, não só na casa como nas áreas que fica próximas. A equipe de monitoramento consegue identificar aproximações suspeitas e agir a tempo de impedir algum dano. E, mesmo que algo ocorra, as imagens garantem que a polícia terá material para investigar e capturar os responsáveis. Este é o seu olhar para proteger seu patrimônio mesmo que à distância.

#4 Um bom sistema de detecção de fumaça

Tranquilidade e segurança não tem preço. Por isso, uma das garantias de que sua casa permaneça segura nas férias é contar com o suporte de um excelente sistema de detecção de fumaça. Com ele, é possível identificar algum problema, seja técnico ou mesmo criminoso a tempo de impedir uma catástrofe. Quanto mais avançado, melhor será a resposta do aparelho e menores serão os danos.

#5 A tecnologia é o seu maior recurso para deixar a casa segura nas férias

Por fim, para ter uma casa segura nas férias é preciso investir em tecnologia. O que isso significa? Que o seu sistema de vigilância e notificação, como o de imagens e ronda, por exemplo, se torna muito mais eficiente quando interligado por meio de um sistema de alta tecnologia. O uso de um aplicativo, por exemplo, que registre todos esses dados e possa ser acessado por você, de onde estiver, é um desses recursos que não se pode abrir mão. Assim, toda informação é compartilhada em tempo real e a tranquilidade aumenta, pois tanto você quanto a equipe responsável podem monitorar e analisar os resultados da melhor maneira possível.

E você, está planejando as viagens e o descanso merecido? Comece a tornar sua casa segura nas férias deste ano com os serviços da Peter Graber. Entre em contato com os nossos especialistas para saber sobre estes e muitos outros recursos.

Conheça os 5 níveis de segurança que seu patrimônio precisa

Autor: Comentários desativados em Conheça os 5 níveis de segurança que seu patrimônio precisa

Um primeiro passo para construir um sistema de segurança eficaz e assertivo é conhecer os cinco níveis de segurança existentes e quais as estratégias e protocolos de proteção devem ser desenvolvidos para cada um deles. Cada nível demanda diferentes responsabilidades e, quanto mais alto, maior a necessidade de elaborar soluções complexas para total segurança do seu patrimônio.

Os níveis básicos podem ser trabalhados e fiscalizados pela própria população local e/ou funcionários, enquanto os níveis seguintes exigem intervenção de gestores ou parceiros especializados. Uma boa sugestão para compreender os vários níveis de segurança é se reunindo com moradores, colaboradores e prestadores de serviços para mobilização de apoios, participações e divisão de responsabilidades nos variados níveis, de forma que todos entendam seu papel e o que pode ser feito em esfera individual para auxiliar e colaborar na segurança coletiva.

Entenda os níveis:

Nível mínimo

O primeiro é também o mais simples dos níveis de segurança. Ele compreende a restrição do acesso de pessoas não autorizadas em determinados locais. Sendo assim, os elementos que compõem e sustentam este nível de segurança são portas, janelas, catracas, fechaduras, balcões e outros objetos que atuem como barreiras físicas.

As pessoas que podem ajudar a fiscalizar este nível de segurança são os funcionários responsáveis pelo controle de acesso, seguranças do local e moradores que identifiquem presenças suspeitas.

Nível baixo

Além das características anteriores, no nível baixo dos níveis de segurança, compreende-se o fortalecimento da segurança das barreiras físicas do nível mínimo. Grades nas janelas, cercas elétricas, arames farpados e bloqueios de acesso são exemplos. No entanto, a fiscalização deste nível também se dá a nível passivo, como no nível anterior, sem participação direta das pessoas.

Nível médio 

Este nível engloba todos os níveis de segurança anteriores, mas conta com o grande diferencial da capacidade de prever pontos de vulnerabilidade e antecipar ameaças que coloquem a família e o patrimônio em risco. A presença de vigilantes e porteiros, por exemplo, já pode ser considerado um plano de ação que antecipa e inibe a ação criminosa. 

Este nível é deve ser responsabilidade de equipes profissionais e capacitadas para executar os planos de ações.

Nível alto 

Aqui, o grande diferencial é a intervenção direta da tecnologia no total dos níveis anteriores. Encontramos CFTVs reforçando as características dos níveis básicos e intermediário, em conjunto com monitoramento de alarmes e investimento expressivo em iluminação estrategicamente posicionada. Além disso, conta-se também com um contato direto à polícia e grande quantidade de pessoas e equipamentos envolvidos na tarefa de vigiar o ambiente.

Nível Máximo

Como conferimos até aqui, o nível alto já é a combinação de todos os níveis de segurança anteriores, mesclando tecnologia e equipes especialmente capacitadas para atuar com os equipamentos contratados.

No nível máximo de segurança, temos a presença de monitoramento e vigilância durante 24 horas por dia. Tudo o que há de mais avançado em tecnologia da segurança está presente neste nível. Biometria, portaria remota, ronda virtual, monitoramento de alarmes e muito mais. Este nível é frequentemente usado por empresas, grandes estabelecimentos e condomínios.

Conte com a Peter Graber para fazer uma análise dos cinco níveis de segurança do seu patrimônio e proteja-se com o que há de mais moderno. Entre em contato! 

Como melhorar o sistema de alarmes? Confira nossas dicas exclusivas

Autor: Comentários desativados em Como melhorar o sistema de alarmes? Confira nossas dicas exclusivas

Uma das principais preocupações do brasileiro, principalmente daqueles que moram nas grandes cidades, é a segurança. Os índices de invasões e furtos residenciais nos últimos anos tem crescido consideravelmente, assustando autoridades e população. Com isso, cresce a necessidade em saber como melhorar o sistema de alarmes em casas, comércios e empresas. 

A busca pela tranquilidade e bem-estar é uma necessidade nativa do ser humano que cresce quando este se sente em situação de risco e ameaça. Por isso, muitas pessoas e condomínios passaram a investir em diferentes tipos de sistemas de segurança e consequentemente a dúvida: como melhorar o sistema de alarmes que minha casa ou condomínio possui? 

Por isso, separamos algumas informações que vão fazer toda a diferença na hora de escolher a empresa que vai cuidar da segurança da sua família. Continue a leitura e saiba mais.

O que é um sistema de alarmes?

São diversos tipos de sistemas, cada um adaptado às mais variadas necessidades da vida cotidiana. São características específicas, com valores e tecnologias diferentes para atender aos mais diversos nichos e setores.

Os sistemas de monitoramento de alarmes podem conter equipamentos desde alarmes sonoros e detectores de movimento a botão de pânico, CFTV, controle de acesso e biometria.

Como melhorar o sistema de alarmes?

A primeira coisa a ser levada em conta na hora de otimizar sua estrutura de segurança é a rotina e o estilo de vida da família. Horários de entrada e saída, circulações durante a madrugada e/ou a presença de animais de estimação são fatores que pedem adaptações em como melhorar o sistema de alarmes. Os possíveis pontos de risco também devem ser avaliados, assim como a região que o imóvel é localizado.

Para ajudar no novo projeto de monitoramento e segurança, a Peter Graber disponibiliza um técnico consultor que avalia todo o perímetro do local e as áreas internas e externas; este entende as necessidades do local e recomenda com propriedade os melhores aparelhos para proteger o patrimônio.

Durante a consultoria, é ideal que o contratante instrua o técnico sobre os hábitos dos moradores e frequentadores do lugar, compartilhe sua percepção dos arredores e suas principais preocupações.

Na Peter Graber, você contrata o serviço de portaria remota e/ou monitoramento de alarmes e conta com suporte, atendimento 24 horas por dia e rondas virtuais.

Entre em contato conosco e saiba como melhorar o sistema de alarmes com a nossa ajuda!

Dicas para melhorar a segurança de condomínio horizontal

Autor: Comentários desativados em Dicas para melhorar a segurança de condomínio horizontal

 

Quando falamos em condomínios, logo pensamos naqueles extensos terrenos com várias torres de apartamentos, área de lazer, piscina e várias churrasqueiras; mas esquecemos de um outro tipo de condomínio residencial que é encontrado com mais frequência longe das grandes metrópoles: os condomínios de casas.

Mas, para sua surpresa e despreocupação, a Peter Graber também tem conhecimento e estrutura para melhorar a segurança de condomínio horizontal. E, por isso, escrevemos esse artigo com dicas preciosas para que você e seus vizinhas fiquem tranquilos quanto à segurança de seus lares.

Condomínios, de maneira geral, costumam frequentemente ser alvos de assaltantes. Isso porque o fluxo de pessoas é grande e, apenas pela fachada do conjunto residencial ou pela região, é possível ter ideia do perfil dos moradores; especialmente os de alto padrão. Não são raras as notícias de infração e criminalidade neste tipo de local, por isso, é imprescindível que, para melhorar a segurança de condomínio horizontal, haja boas políticas e protocolos de recepção e emergência, assim como um investimento em tecnologia da segurança adequado para a estrutura do local.

Dicas fundamentais para melhorar a segurança de condomínio horizontal

  1. Contrate uma empresa qualificada e especializada 

É fundamental que o condomínio tenha uma empresa especializada em segurança patrimonial como apoio na hora de implementar sistemas de segurança. A empresa deve ser encarregada de avaliar o perímetro do terreno, a região de localização, os acessos à área privada e os pontos de vulnerabilidade. Assim, é possível um planejamento prévio com estrutura adequada e planos de ação em caso de emergências.

  1. Seja criterioso ao contratar mão de obra interna

É de extrema importância para melhorar a segurança de condomínio horizontal que a equipe de seja capacitada e de confiança. Neste caso vale o ditado “o barato sai caro”. Muitas vezes, é necessário investir mais em funcionários profissionais e de confiança do que optar pela equipe de menor custo e correr o risco de futuros problemas. Ao fazer a seleção de equipe, é importante avaliar documentação e antecedência criminal. Além disso, frequentes treinamentos e capacitação dos funcionários ajudam a manter os protocolos de ação em dia e atualizados.

  1. Iluminação

Instalar sensores de luz em todo o perímetro do prédio proporcionam uma visão mais clara para os transeuntes das mediações, ajuda a intimidar ações criminosas e anuncia movimentações nas áreas.

  1. Realize manutenção preventiva periodicamente

Os equipamentos de segurança devem passar periodicamente por manutenção preventiva; verificando se está tudo em perfeito funcionamento, se os cabos e circuitos de energia estão funcionando corretamente e devidamente protegidos e identificar algum dano em potencial.

Para melhorar a segurança de condomínio horizontal, você também pode entrar em contato com a equipe especializada da Peter Graber, obtendo um atendimento personalizado com análise ao seu imóvel para identificação de pontos frágeis.

Temos a tecnologia que a sua segurança precisa!

Perguntas Frequentes à Peter Graber – FAQ da Graber

Autor: Comentários desativados em Perguntas Frequentes à Peter Graber – FAQ da Graber

Dedicamos esse artigo exclusivamente ao esclarecimento das perguntas frequentes recebidas sobre os serviços de tecnologia da segurança oferecidos pela Peter Graber.

Leia o artigo e esclareça suas dúvidas. 

  1. Como funcionam os serviços de monitoramento

A primeira das perguntas frequentes que recebemos é em relação aos serviços de monitoramento. Contamos com diversas possibilidades de monitoramento, como monitoramento residencial, monitoramento empresarial, monitoramento comercial, monitoramento de condomínios, e monitoramento assistido.

Estes serviços contam com a instalação de câmeras e alarmes em todo o perímetro do imóvel a ser monitorado para que nossa equipe possa fazer a vigilância remota. No caso do monitoramento assistido, o morador aciona a nossa central no momento que entra e sai do local através de um botão ou do aplicativo. Assim, nossa equipe estará a postos acompanhando sua entrada na garagem até o fechamento do portão.

  1. Como funciona a portaria remota?

Todo o sistema de controle de acesso do condomínio é feito remotamente; ou seja, a partir de uma central onde os funcionários atendem à portaria do prédio através de câmeras e interfones. Desta forma, é possível a redução das taxas condominiais e assegurar a vida dos prestadores de serviço, que estão mais seguros em nossa central do que em situação de vulnerabilidade da portaria.

  1. O que acontece com os funcionários?

As questões humanitárias barram o desenvolvimento da tecnologia em alguns aspectos, principalmente quando se trata de pessoas ficando sem emprego. Mas é necessária a compreensão de que a expansão da tecnologia e a substituição da mão de obra são favoráveis ao desenvolvimento humano.

Uma vez que os profissionais dão espaço para a portaria remota, esses têm a oportunidade de se qualificar e serem realocados para nossas centrais de atendimento.

  1. E se acabar a energia do condomínio? 

De todas as perguntas frequentes, essa é a mais comum que recebemos sobre portaria remota. “E se a luz acabar?” 

Todos os sistemas de segurança Peter Graber contam com Nobreaks potentes que são capazes de segurar a energia até estabilização da distribuição de luz. 

Caso a previsão de regularização seja remota, enviamos uma equipe até o local para cobrir a portaria até a normalização do serviço.

  1. O sistema Peter Graber é de fácil adaptação aos idosos?

É um estereótipo dizer que a terceira idade não se adequa à tecnologia, mas a verdade é que ainda existe uma parcela desta que resiste em incorporar as inovações. 

Mesmo assim, o número de idosos que vivem sozinhos tem sido cada vez maior, uma vez que a qualidade de vida e a saúde tem aumentado a expectativa da população.

O monitoramento assistido é um dos recursos mais procurados pelas famílias de idosos que vivem sozinhos. Por meio de um aplicativo ou de sensores estrategicamente instalados, as câmeras frontais da residência são acionadas, transmitindo em tempo real para nossa central a movimentação de pessoas e veículos nos portões. Em situações de risco, enviamos prontamente uma equipe até o local.

Essas e outras dúvidas podem ser esclarecidas através do conteúdo do nosso blog ou do nosso Instagram. Para maiores informações, contate-nos e saiba tudo sobre nossos serviços! 

Tendência em condomínios: portaria remota vem transformando a forma de se fazer segurança

Autor: Comentários desativados em Tendência em condomínios: portaria remota vem transformando a forma de se fazer segurança

Tendência é estar conectado. E essa tendência em condomínios tem ganhado força. Serviços como portaria eletrônica, monitoramento inteligente de alarmes e CFTV, controles de acessos automatizados e até aplicativos tem se tornado cada vez mais populares entre conjuntos residenciais e fazendo parte do dia a dia dos condôminos.

A portaria remota tem apresentado um ritmo de crescimento surpreendente para os empresas e os profissionais do setor e essa nova tendência em condomínios já pode ser considerada uma inovação disruptiva, ou seja, novos recursos tecnológicos que transformam toda uma mentalidade coletiva, a forma de se compreender funções, métodos de trabalho e até – por que não? – o modo de enxergar o mundo? 

Nova forma de se fazer segurança vira tendência em condomínios

Portarias eletrônicas, porteiros remotos, rondas virtuais, controles de acesso automatizados, aplicativos de segurança e muito mais. A tecnologia tem alcançado níveis extraordinários e já entrou dentro das nossas casas.

Muito indaga-se sobre a mão de obra que fica desamparada com o avanço da tecnologia, mas essa mudança faz parte de uma profunda transformação de valores que visa uma melhor qualidade de vida para todos os seres humanos. Os sistemas virtuais que tem se tornado tendência em condomínios tem poupado a vida de muitos profissionais de segurança, afinal, o ser humano ainda é vulnerável diante de crimes cometidos à mão armada. O mais alto dos investimentos em segurança pode ir por água abaixo com o disparo de um gatilho e levar uma vida junto.

E em tempos como hoje, qualquer cuidado é pouco. E uma portaria 100% remota é a garantia da não rendição por armas de fogo.

Além disso, o movimento que as inovações disruptivas causa é, também, a necessidade de atualização e especialização de tais profissionais. É natural do ser humano que se acomode na zona de conforto, mas a partir do momento que o trabalhador se vê perdendo valor perante à tecnologia, nasce a urgência de reinvenção, de capacitação e de aquisição de novos conhecimentos. 

Quer ficar por dentro de mais dicas de segurança e as últimas inovações tecnológicas no setor da segurança privada? Acompanhe nosso Instagram!

Entre em contato conosco para contratar nossos serviços de portaria remota e monitoramento de alarmes!

Trabalho na área da segurança privada: conheça mais.

Autor: Sem comentários

O setor da segurança privada cresce de maneira acelerada no Brasil em detrimento da falta de segurança pública e o crescente aumento da criminalidade. Com isso, a demanda de trabalho na área da segurança também cresce sendo um dos setores que mais contrata no país.

Pra quem busca uma oportunidade de recolocação no mercado de trabalho, pode ser essa a chance. A busca por mão de obra especializada para trabalho na área da segurança é cada vez maior e atinge variados nichos de atuação, como segurança de corporações, de condomínios, de comércio ou até fazer parte de uma equipe de segurança terceirizada.

Mas dentre as responsabilidades de proteger outras vidas, evitar assaltos, roubos, incêndios, vandalismos e outras ameaças ilegais, será que o trabalho na área da segurança vale a pena?

Como é o trabalho na área da segurança?

As funções específicas variam de acordo com cada nicho de atuação do trabalho na área da segurança. Seguranças de bares e casas noturnas tem o foco em barrar menores de idades e apreender substâncias e objetos ilícitos; seguranças de condomínios e conjuntos residenciais vão assegurar o cumprimento das normas internas, fazer rondas noturnas e inibir ações criminosas; seguranças bancários vão garantir a segurança do cofre e devem ter preparo para render e intervir em eventuais atos criminosos.

Tendência para o futuro

Enquanto o sentimento de medo for uma constante na nossa sociedade, a demanda de trabalho na área da segurança vai continuar crescendo, porém cada vez mais exigente de qualificações e preparos, uma vez que muitos grupos e pessoas confiam sua vida na mão destes profissionais. O avanço da tecnologia reafirma tais exigências tornando-as ainda mais complexas: as oportunidades de trabalho na área da segurança vão continuar existindo em larga escala, mas elas serão realocadas e transformadas. O profissional terá que ser cada vez mais qualificado e especializado para se adequar ao mercado da tecnologia da segurança.

Qual preparo necessário para ser segurança?

O mercado de trabalho na área da segurança exige alguns preparos e aptidões mínimas, como Ensino Fundamental completo, ter sido aprovado em exames de saúde e aptidão psicológicas, ter realizado curso de formação de vigilante, etc.

Nós da Peter Graber, além de selecionar os melhores profissionais, também investimos na qualificação de nossa equipe de funcionários. Se você chegou até aqui em busca de uma vaga de trabalho, entre em contato conosco por aqui. Se você quer conhecer mais sobre os serviços Peter Graber, entre em contato por aqui e saiba como podemos tornar sua vida mais tranquila!