O que é e Como Funciona o Reconhecimento Facial?

Espaços públicos e privados rendem-se à segurança via sistema de reconhecimento facial. Nos Estados Unidos, esse tipo de identificação auxiliou a reconhecer um atirador em Maryland – a polícia chegou ao criminoso cruzando dados de um banco com fotos do arquivo da própria polícia e de carteiras de motorista. Em residências inteligentes, o reconhecimento biométrico do rosto envia notificações quando um desconhecido se aproxima ou facilita o acesso de familiares cadastrados. Entenda aqui como funciona essa inteligência artificial e no que ela pode contribuir para a segurança de residências e empresas.

O que é reconhecimento facial?

O reconhecimento facial é uma ferramenta de identificação biométrica que analisa o rosto de uma pessoa para atrelá-lo a uma identidade previamente cadastrada. Esse formato de identificação biométrica usa aspectos únicos do corpo de um indivíduo para associá-lo a um nome ou número de documento. O reconhecimento facial nasce da combinação de algoritmos matemáticos capazes de mapear esses vários pontos do rosto a partir de características fisiológicas únicas, como a distância entre olhos, o formato do nariz, a curva da bochecha e o contorno dos lábios. Essas informações são criptografadas e armazenadas em uma base de dados e acessadas na hora da identificação biométrica facial em sistemas de controle de acesso. A imagem do rosto é analisada por meio de um software que mapeia e cria um código para cada pessoa, podendo restringir com segurança o acesso a operações e locais. Hoje pode ser aplicado, inclusive, de forma customizada, incluindo tarefas diferentes, como detectar um rosto em uma foto ou vídeo, reconhecer gênero ou idade, buscar uma pessoa específica entre várias imagens de rostos ou verificar se duas imagens pertencem à mesma pessoa.

Identificação Colaborativa e Não Colaborativa

O uso da biometria é ideal para controlar a segurança em ambientes onde ocorre o trânsito de muitas pessoas. Pela identificação colaborativa, a captura da leitura do rosto de uma pessoa é realizada com sua permissão, possibilitando seu acesso a determinado lugar de forma mais ágil e sem risco de fraudes. Já o sistema não colaborativo capta imagens via câmeras de alta resolução, que oferecem até 99% de precisão em ambientes de grande circulação e registram imagens gerais do ambiente. Esse monitoramento é capaz de reconhecer um indivíduo mesmo quando ele está usando acessórios ou está com a cabeça baixa.

As vantagens

O sistema de segurança via reconhecimento facial captura as imagens em tempo real, proporcionando mais segurança de acesso a ambientes restritos e monitorando de horários de ingresso. Há a redução de gastos e melhora da gestão do tempo de trabalho da equipe de segurança, trazendo comodidade para todos os públicos com a substituição de senhas e cartões de acesso. Processos internos ficam simplificados e há a redução do risco de fraudes e combate ao uso indevido de dados.

Só uma empresa com quase 40 anos de expertise no mercado de alarmes monitorados no Brasil pode oferecer um sistema de monitoramento de segurança em dia com as mais novas tecnologias. Fale com a Peter Graber e encontre o sistema que mais se adapta às suas necessidades.