Powered by ZigaForm version 4.5
Central de Atendimento:
(11) 3080-1000 | (11) 2500-0500 | (11) 4020-0131

Portaria Remota Peter Graber

condomínio

Dicas para ser um síndico melhor para seu condomínio

Autor: Sem comentários

Ser um síndico melhor não é tarefa das mais fáceis, não é mesmo?! O trabalho de um síndico profissional envolve muita responsabilidade. Além resolver conflitos e problemas do condomínio de forma geral, o síndico também deve cumprir algumas obrigações legais decorrentes do cargo e garantir que as despesas ficarão dentro do orçamento disponível.

Se você assumiu essa responsabilidade e quer ser um síndico melhor, existem algumas dicas que poderão te ajudar. E não se esqueça das soluções de segurança!

Leitura obrigatória!
Confira 5 dicas de como melhorar a segurança no condomínio

O que você vai encontrar neste artigo:

  • Responsabilidades e obrigações
  • Controle de gastos
  • Comunicação e socialização
  • Cuidados na manutenção e segurança
  • Bônus Extra!!!

Então, confira a seguir algumas dicas para síndicos que querem melhorar o seu desempenho na função, obtendo assim uma maior aprovação de todos os membros do condomínio. Seguir essas dicas é o primeiro passo para aqueles que desejam se tornar um síndico profissional.

Dicas para ser um síndico melhor

Conheça bem as suas responsabilidades e obrigações

Para desempenhar bem o seu papel, o síndico deve conhecer todas as suas responsabilidades e obrigações, incluindo as questões legais que envolvem a função. Ele deve atender os condôminos e funcionários nas suas questões e garantir que todos estejam seguindo o que foi estabelecido no Regulamento Interno do condomínio.

Um bom síndico deve estar preparado para atuar na gestão do condomínio e intermediar qualquer conflito que venha a surgir, incluindo conflitos entre vizinhos.

Seja organizado e comprometido

Dois dos requisitos básicos para quem deseja se tornar um síndico são organização e comprometimento. Só assim você poderá oferecer uma boa gestão condominial a se tornar um síndico melhor. O dia a dia de um síndico normalmente envolve muitas atividades, incluindo algumas que envolvem documentos importantes e questões burocráticas, por isso a falta de organização pode complicar bastante as coisas.

Além disso, o comprometimento é importante para que o síndico consiga dar conta das suas atividades diárias, ajudando a garantir o bem-estar dos condôminos e funcionários.

Controle bem os gastos

Os gastos do condomínio devem ser bem administrados para que o dinheiro não sirva apenas para pagar contas, mas também para investir em melhorias que irão valorizar o prédio e eventuais manutenções. A falta de responsabilidade com os gastos pode acabar saindo cara, então sempre procure formas de diminuir os custos do condomínio.

Tenha uma boa comunicação

Um bom síndico sempre mantém uma comunicação efetiva com os condôminos, seja através de notas fixadas em áreas comuns, por carta ou através do jornal do condomínio. O importante é que os moradores sempre estejam cientes do que está sendo feito com o dinheiro do condomínio sem precisar ficar sempre procurando o síndico para ter acesso a essas informações.

Para fazer com que os moradores conheçam melhor o Regimento Interno do condomínio, você também pode fixar cópias do Regimento Interno em locais comuns do prédio. Assim todos poderão tirar dúvidas sobre ele sempre que quiserem.

Conheça bem o condomínio

Procure conhecer bem tanto a edificação quanto os funcionários e condôminos que circulam por ela. Assim você poderá fazer uma gestão mais eficiente de tudo, inspecionando os andares para verificar eventuais necessidades de manutenção e verificando o andamento das soluções de todos os problemas, incluindo os conflitos.

Cuide da manutenção do prédio

Os descuidos com a manutenção do condomínio podem acabar criando gastos maiores a longo prazo. Sempre fique de olho na manutenção das tubulações, portões, elevadores, sistemas de segurança, infiltrações e tudo mais que houver no prédio. Se necessário, conte com a manutenção de empresas especializadas para resolver o problema.

Lembre-se que problemas como uma simples infiltração, se não forem corrigidos a tempo, podem causar danos muito maiores ao prédio, comprometendo o orçamento do condomínio.

Não deixe a segurança de lado

Por ser um lugar onde há uma considerável circulação de pessoas perto das entradas das residências, os cuidados com a segurança podem ser um grande diferencial. Tenha muito cuidado com pessoas desconhecidas adentrando o local, pois podem ser criminosos disfarçados com a intenção de cometer roubos. Crie regras para controlar a entrada de desconhecidos e sempre verifique as condições da portaria e de outras formas de acesso ao prédio.

Você vai gostar de ler!
Procedimentos de segurança em condomínio: confira as sugestões da Peter Graber

Bônus Extra – Avaliação Gratuita em seu Condomínio

Os especialistas da Peter Graber estão disponíveis para visitar o seu condomínio e fazer uma Avaliação Gratuita dos sistemas de segurança existentes e dos pontos vulneráveis a ações de criminosos. Você não vai perder essa oportunidade, não é mesmo?!

 

Solicite uma avaliação gratuita no seu condomínio com nossos especialistas

Como se proteger de maneira inteligente? Conheça a Teoria do Triângulo do Crime

Autor: Sem comentários

A segurança privada dispõe de várias teorias que buscam ajudar a evitar ações criminosas através de análise de dados. E para empresas que buscam saber como se proteger, é importante conhecer a Teoria do Triângulo do Crime.

Na área da segurança, uma das melhores formas de prevenção é conhecer bem como funciona a execução do crime, e na segurança empresarial isso não é diferente. Usando teorias como a do Triângulo do Crime, fica mais fácil identificar os fatores que motivam e execução das ocorrências indesejadas em empresas.

De simples entendimento e alta relevância, a teoria do triângulo do crime é uma das mais utilizadas por diversos órgãos públicos de segurança, incluindo a polícia militar. As empresas que querem saber como se proteger de forma otimizada devem conhece-la, por isso no post de hoje vamos falar sobre o que é a teoria do triângulo do crime e ensinar formas efetivas de se proteger.

O que é a Teoria do Triângulo do Crime?

De forma bem sucinta, a teoria do triângulo do crime ajuda a entender as motivações que levam os indivíduos a cometer as suas ações delituosas. Ela tem base na Teoria da Atividade Rotineira, que é muito usada na criminologia e afirma que um crime ocorre quando uma vítima em potencial e um provável criminoso se encontram no mesmo lugar sem a presença de um guardião capacitado.

O guardião capacitado da teoria são as medidas de prevenção de um local, seja através vigilância, segurança eletrônica ou qualquer outra medida de segurança.

Por sua vez, a teoria do triângulo do crime afirma que, para que haja ocorrência de um ato criminoso, são necessários três elementos complementares:

Indivíduo motivado

Para que um crime seja executado, é preciso que haja um indivíduo motivado a praticar a ação. Essa motivação pode ser desde coisas simples, como a existência de um bem, até coisas mais complexas.

Técnica

O segundo elemento da teoria do triângulo do crime é a forma que o criminoso age. Ela inclui habilidades que os criminosos possuem para executar o roubo, como uso de armas, ameaças psicológicas, abertura de cofres, entre outras.

Oportunidade

Por fim é considerada a oportunidade, que é a brecha encontrada pelo criminoso para executar a sua ação. Essas brechas são falhas de segurança como locais mal iluminados, muros baixos, janelas abertas, entre outras.

Para levantar as hipóteses da realização de um crime, é preciso realizar um estudo sobre o que leva os indivíduos a tentarem roubar ou invadir um patrimônio. E com a teoria do triângulo do crime fica mais fácil identificar esses elementos e começar a trabalhar em medidas de segurança adequadas.

Como se proteger de ações criminosas?

Para evitar que a sua empresa tenha prejuízos com invasões e roubos, é preciso se atentar a diversos fatores. Faça uma análise de tudo que pode estar prejudicando a segurança da sua empresa através de uma análise de riscos e tome as providências necessárias para eliminar todas as vulnerabilidades.

Entre algumas das brechas que os criminosos mais exploram para invadir empresas estão descuidos com o exterior como locais mal iluminados ou sem um sistema de vigilância adequado; janelas sem travas e grades de proteção; e portas com pouca resistência e sem um bom sistema de monitoramento.

Mas cada caso é um caso. Apesar dessas vulnerabilidades serem relativamente comuns, cada empresa tem as suas particularidades, por isso uma análise é necessária. Verifique locais por onde os criminosos podem entrar com facilidade e verifique se há pontos cegos onde as câmeras de vigilância não cobrem. É importante pensar na segurança do local tanto durante o dia quanto durante a noite, quando a circulação de pessoas é menor e a maioria das ações criminosos ocorre.

Para garantir o máximo de segurança para a sua empresa, o melhor a se fazer é contar com ajuda profissional de empresas especializadas em segurança. Se você está em busca de alarmes monitorados, conte com a Peter Graber para cuidar da segurança da sua empresa. Somos uma empresa de monitoramento de alarmes que trabalha com o que já de melhor em tecnologias de alarmes no Brasil.

E se você está em busca de mais dicas sobre como se proteger, não deixe de conferir o nosso blog! Estamos sempre trazendo matérias sobre segurança com o intuito de ajudar pessoas e empresas que querem um dia a dia mais seguro.

Dicas para aumentar a segurança nas portarias de prédios residenciais

Autor: Sem comentários

Aumentar a segurança nas portarias de prédios residenciais é um tema que deve ser conversado com os condôminos de forma aberta, afinal, existem muitas práticas que eles podem e devem contribuir. As guaritas são pontos críticos para o início da criminalidade, por isso, devem dispor de bons profissionais, equipamentos e do auxílio dos moradores para garantir a segurança de todos.

Muitas das falhas e erros que acontecem na identificação de moradores e visitantes se deve justamente a essas pessoas. Caso que poderia muito bem ser evitado com as orientação corretas.

Confira a seguir algumas dicas da Peter Graber Alarmes que podem aumentar a sua segurança. Aproveite!

 

Como aumentar a segurança nas portarias de prédios

  • Treinamento dos funcionários: porteiros, vigias, zeladores, síndicos, faxineiros, dentre outros;
  • Treinamento com os moradores;
  • Não delegar outras funções, como entregar correspondência, aos profissionais responsáveis pela vigilância da portaria;
  • Instalar monitoramento por câmeras e sistemas de alarmes profissionais, sob a supervisão de uma empresa especializada;
  • Instale dois portões, de forma que o visitante só passe pelo segundo, depois do primeiro ser fechado;
  • Certifique-se que interfone, câmeras, portões automáticos e demais equipamentos estejam funcionando corretamente.

 

O que a Peter Graber pode fazer pela segurança nas portarias

Para aumentar a segurança e diminuir os custos com portaria, a Peter Graber tem uma solução que tem revolucionado os sistemas de acesso aos condomínios residenciais: a Portaria Remota.

Esse sistema gerencia à distância a entrada e saída dos condomínios, 24 horas. Um identificador é entregue aos moradores que o utilizam para liberar a entrada.

Já os visitantes, tocam o interfone e se comunicam com um funcionário da Peter, que verifica com o morador se a entrada do visitante está autorizada.

 

O que acha de sugerir esse sistema no condomínio onde você mora e aumentar a segurança nas portarias de prédios? Além da segurança, a economia pode chegar à 50%, diminuindo o valor do condomínio. Muito bom, não é?! Entre em contato!

Erros comuns de segurança em condomínios

Autor: Sem comentários

Você já teve problemas de segurança em seu condomínio? No artigo de hoje do nosso blog, você vai conhecer os erros comuns de segurança em condomínios. Alguns, certamente você nunca tinha parado para pensar. Confira!

Quais os erros comuns de segurança em condomínios?

1 – Contratar empresas terceirizadas com preços muito baixos

Um dos principais erros nos condomínios é escolher e contratar empresas terceirizadas em segurança que tenham o menor custo do serviço, e não levar em consideração outros fatores importantes de qualidade como a preparação dos funcionários e o índice de rotatividade.

Esse tipo de escolha pode ser muito perigosa para os moradores e para a própria segurança do síndico. Nesses tipos de empresas podem acontecer problemas trabalhistas, funcionários despreparados e sem treinamento e alto índice de rotatividade.

2 – Estrutura física inadequada

Grande parte dos condomínios antigos não oferecem uma estrutura apropriada de segurança, o que facilita a ação de criminosos.

Os principais erros são muros baixos ao redor do condomínio, guarita em uma localização inadequada, a ausência de portões duplos para a entrada de moradores e outra apenas para visitantes e falta de estrutura para os profissionais da portaria, como banheiro e ar-condicionado.

2 – Ausência de procedimentos de segurança

Muitos condomínios não possuem regras e normas de segurança formalizadas. Essa ausência de procedimentos dificulta o trabalho dos porteiros e também pode diminuir a segurança do local, já que os moradores podem se sentir desorientados do que é ou não permitido.

Por isso, é necessário que as regras sejam criadas e que todos os funcionários e moradores do condomínio sejam orientados. Esse processo pode ser realizado em reuniões ou em campanhas de conscientização.

Além das regras, o ideal é que sejam informadas também as punições em casos de descumprimentos.

3 – Falta de equipamentos de segurança

Hoje em dia existem diversos equipamentos que garantem a segurança dos moradores dos condomínios. Monitoramentos de alarmes e portaria remota são os principais serviços que garantem a total proteção do local, já que funcionam 24 horas em 7 dias da semana.

Esses equipamentos são monitorados por profissionais treinados para as mesmas diversas situações, e tem uma ótima relação de custo-benefício.

4- Falta de gestão dos recursos humanos

Mesmo que no condomínio tenham profissionais de segurança próprios ou terceirizados, é importante que se tenha uma boa gestão dos recursos humanos.

Esses funcionários precisam passar por treinamentos e ter os devidos benefícios bem administrados como gestão de férias e escalas de trabalho justas. Quando estão motivados, os profissionais apresentam melhores resultados de desempenho.

Esses erros comuns de segurança podem ser evitados ao contratar uma empresa especializada para cuidar da segurança do condomínio, como a Peter Graber Alarmes. Entre em contato conosco e esclareça todas as suas dúvidas.

Será que o seu condomínio precisa de uma portaria remota?

Autor: Sem comentários

Com os avanços da tecnologia na área de segurança, muitos dispositivos começaram a surgir para trazer mais praticidade e tranquilidade para as pessoas, como o sistema de Portaria Remota.

O serviço de Portaria Remota é um sistema de segurança que está se tornando cada vez mais comum em condomínios devido ao ótimo custo x benefício e pelo nível de tecnologia. Você conhece a Portaria Remota?

Antes de saber mais detalhes, veja 3 sinais que indicam a necessidade de uma Portaria Remota em um condomínio.

Por que contratar uma Portaria Remota?

1 – Custos com funcionários

Uma das principais vantagens ao contratar esse sistema é o custo x benefício, pois é possível reduzir em até 50% gastos em portaria.

Como o monitoramento e controle de acessos ao local são remotos, não é necessária a contratação defuncionários como porteiros e vigias.

A equipe da Peter Graber gerencia a portaria 24 horas em 7 dias na semana e, assim, não há preocupações com troca de turnos, atrasos ou falhas no serviço.

2 – Condomínio pequeno

Muitos síndicos acreditam que a Portaria Remota só pode ser instalada em condomínios com muitas casas ou prédios.

Esse sistema de segurança também pode ser instalado em condomínios pequenos com poucas entradas. E os investimentos nos equipamentos são menores do que contratar funcionários.

3 – Falta de segurança

Os moradores do condomínio não se sentem seguros? É frequente o número de assaltos ou furtos?

O principal objetivo da Portaria Remota é justamente aumentar a segurança do local, já que inibe a ação de criminosos e o acionamento da polícia é rápido em casos de urgências.

Outras vantagens de contratar esse serviço são ter mais controle da entrada do condomínio e registro dos horários das entradas e saídas de todas as pessoas no condomínio.

Para quem trabalha ou mora no local é disponibilizado um identificador para que a entrada seja liberada. E para os visitantes, a identificação é feita via interfone e a equipe de monitoramento verifica se a entrada daquela pessoa pode ser permitida.

Veja a seguir um vídeo com mais detalhes sobre a Portaria Remota.

Entre em contato com nossos consultores e solicite um orçamento do serviço de Portaria Remota.

 

Dicas de segurança em obras de condomínio

Autor: Sem comentários

Sujeira, barulho e elevadores interditados são algumas das situações mais comuns em obras de condomínio que podem gerar estresse nos moradores e também no síndico.

Veja a seguir algumas dicas que podem amenizar esses efeitos.

Dicas de segurança em obras de condomínio

Converse com os vizinhos e síndico

Se estiver planejando fazer qualquer tipo de manutenção no apartamento, o recomendado é solicitar uma autorização legal com o síndico antes de iniciar a obra.

Conversar com os vizinhos e determinar qual o melhor horário pode ser uma boa solução. Por exemplo, se o seu vizinho tiver um bebê ou trabalhar no período da noite, vocês podem entrar em um acordo em qual horário ou dia da semana a obra causaria menos transtornos.

A partir disso, estabeleça um cronograma e avise os operários para que os prazos sejam cumpridos.

Conversar com o síndico também é fundamental para entender se existem regras de boas práticas a serem seguidas em alguns tipos de obras.

Atenção com equipamentos e com o local da obra

Combine com antecedência com o síndico, se será necessário usar o elevador de serviços para transportar materiais.

Uma dica é agendar os horários das entregas dos materiais para que o elevador não fique interditado o tempo todo.

E ao utilizar os elevadores, avise os operários sobre a importância de instalar um acolchoado para proteger a cabine e de respeitar o limite de carga determinado. Se o peso da carga exceder o permitido, o ideal é comunicar a equipe de manutenção do elevador e também o síndico para que alguma solução seja encontrada.

Os operários também precisam se preocupar com a sujeira e poeira causada pela obra. Fechar algumas janelas ou colocar um pano úmido embaixo das portas são algumas alternativas para amenizar essa situação.

E ao final do dia, os serventes precisam deixar o local limpo e com os equipamentos guardados corretamente.

Outra forma de evitar sujeira e também barulho, que podem incomodar muitos moradores no condomínio, é solicitar aos operários que tragam os materiais já cortados ou montados.

Efeitos

Se durante a obra acontecer alguns problemas como trincas no gesso da parede dos vizinhos, canos quebrados ou problemas no sistema hidráulico e elétrico, eles precisam ser reparados o mais rápido possível.

A responsabilidade de descartar os materiais da maneira correta também é de quem faz a obra. Se informe com o síndico onde os entulhos devem ser jogados fora e avise os operários e também o porteiro do condomínio.

Agora que você já sabe todas as dicas de segurança em obras de condomínio, aproveite para conhecer também o serviço de monitoramento de alarmes da Peter Graber.

Como receber visitantes no condomínio?

Autor: Sem comentários

Como você recebe seus visitantes no condomínio? Dependendo da situação causada por convidados que não seguem algumas regras de segurança ou convivência, o síndico pode dar uma advertência ou multar o morador, e ninguém quer que isso aconteça, certo?

Veja a seguir algumas regras e outras dicas sobre esse assunto.

1 – Portaria

Todos os condomínios contam com procedimentos específicos para a liberação do acesso aos visitantes, como a solicitação de um documento de identificação e foto.

Como alguns convidados podem ser constrangidos com os procedimentos, o ideal é o morador oriente-os antes da visita.

2- Áreas de convivência

Apesar dos condomínios oferecerem diversas áreas de lazer, algumas são restritas apenas para moradores, como piscinas e locais de ginástica.

Verifique com o síndico em quais lugares os visitantes podem circular, e informe-os. Essas regras devem ser seguidas, e evitam constrangimentos.

O número máximo de convidados no salão de festa também deve ser seguido. Converse com eles sobre os horários e o volume da música permitido nos dias de festas.

E não se esqueça de avisar a data do evento com antecedência para o síndico. Em muitos condomínios, o uso do salão de festas por exemplo deve ser agendado meses antes.

3 – Regras de segurança

Os moradores com frequência esquecem de informar aos visitantes quais são as regras e normas de segurança.

Avise todos sobre as saídas de emergências e como agir em casos de incidentes.

Para evitar assaltos e roubos, evite conversar com os visitantes na porta do condomínio.

Na próxima vez que você chamar algum parente ou amigo para fazer uma visita no seu apartamento, se lembre de colocar em prática todas as dicas que você viu nesse blog.

E aproveite também para ler outros artigos e descubra mais formas de aumentar a segurança no seu condomínio. A Peter Graber oferece serviços de monitoramento que garantem aos moradores e visitantes mais conforto e tranquilidade. Converse agora mesmo com nossos consultores!

Dicas para reuniões de condomínio mais produtivas

Autor: Sem comentários

Apesar de serem fundamentais para o desenvolvimento e organização do local, muitos moradores não gostam de participar das reuniões de condomínio por serem longas e cansativas.

Para ajudar a tornar as reuniões de condomínio mais produtivas e rápidas, a seguir vamos apresentar para vocês algumas dicas. Boa leitura!

Como deixar as reuniões de condomínio mais produtivas?

As reuniões de condomínio servem para escutar a opinião de todos, discutir possíveis mudanças de melhoria do local e também para definir alguns pontos que impactam diretamente o dia a dia de todos os moradores.

Esse tipo de encontro é o principal canal de comunicação entre o síndico e os moradores, e por isso a participação de todos se torna tão essencial. E no seu condomínio, como é feita a reunião?

O primeiro passo para tornar as reuniões de condomínio mais produtivas é elaborar uma pauta com os principais assuntos. Essa lista deve ser feita com um planejamento prévio com o objetivo de abordar todos os assuntos de curto, médio e longo prazo.

Ao definir o propósito de cada reunião, o sindico ajuda a otimizar o tempo, melhora o fluxo de informações, e também evita que assuntos irrelevantes sejam discutidos.

O ideal também é definir um número mínimo de participantes já que os assuntos discutidos podem impactar grande parte dos moradores. Como nas reuniões de condomínios acontecem votações e apresentação de novas idéias, o síndico precisa criar maneiras de despertar a atenção e participação de todos.

Para aumentar o interesse dos moradores em participar dos encontros, uma ótima dica é apresentar o conteúdo de uma forma dinâmica e interativa com recursos audiovisuais e criar enquetes nas redes sociais. Esse tipo de ferramenta torna a gestão mais transparente e facilita o acesso à opinião de todos os moradores.

Assim que a reunião começar, defina o tempo de fala dos participantes. Esse controle deve ser feito pelo cronômetro de um relógio e evita que as pessoas se alonguem demais em cada fala.

Determinar uma mesa mediadora também pode facilitar o processo de discussão dos temas e ajuda na solução de conflitos.

Ao final das reuniões de condomínio, o síndico deve rever brevemente todos os temas abordados, atribuir responsabilidades e formalizar em uma ata tudo o que foi discutido.

O que você achou das nossas dicas? Aproveite para colocá-las em prática nas próximas reuniões de condomínio que você participar. E se você também está buscando um tipo de serviço para melhorar a segurança do local onde você mora, converse com nossos consultores! Eles podem te ajudar!

Dicas para evitar incêndios em condomínios

Autor: Sem comentários

Fiação antiga e falta de manutenção são algumas das principais causas de incêndios em condomínios.

Para evitar acidentes e não colocar em risco a vida dos moradores, veja a seguir um check list que deve ser seguido nos condomínios.

Se você verificar alguma irregularidade no seu condomínio, não hesite em conversar com o síndico.

Dicas para evitar incêndios em condomínios

Áreas de circulação

– Deixe as áreas de circulação livres, sem nenhum tipo de objeto dificultando a passagem;

– Não permita que as pessoas fumem ou entrem com cigarros acesos no elevador;

– As portas corta-fogo precisam permanecer sempre fechadas;

Materiais, lixo e gás

– Mantenha o lixo em recipiente metálico e tampado;

– Materiais inflamáveis devem estar em um local apropriado e bem ventilado;

– Se houver um vazamento de gás, abra todas as portas e janelas do local. E não acenda fósforos ou isqueiros, isso pode causar um incêndio no condomínio;

– Evite acumular objetos (como lixo, entulho, jornais e etc.) na garagem e em área de máquinas;

Extintores, hidrantes, mangueiras e acessórios

– Revise periodicamente os hidrantes do condomínio;

– Vistorie com frequência e deixe em fácil acesso os extintores e mangueiras de incêndio;

– Não se esqueça de sempre verificar se as baterias das luzes de emergência estão funcionando;

– O registro de água da reserva de incêndio deve permanecer sempre aberto;

Orientação

– Oriente todos os moradores sobre as causas mais comuns de incêndios em condomínios e como evitá-los;

– Funcionários e seguranças do condomínio devem receber informações e treinamentos de como agir em caso de incêndios;

– Alerte os moradores que diversos aparelhos eletroeletrônicos ligados na mesma tomada podem causar um curto circuito;

Rede elétrica

– Faça uma revisão periódica da situação da fiação, chaves e fusíveis do quadro geral;

– Nunca tente remendar os fusíveis. O correto é sempre fazer a troca por um novo;

– Se perceber algum problema na rede elétrica, chame imediatamente um profissional especializado.

 

A presença de uma brigada de incêndio é obrigatória em todo o condomínio. Eles são responsáveis por realizar treinamentos, simulações e também orientar os moradores.

Se acontecer um incêndio, ligue imediatamente para o Corpo de Bombeiros. Em seguida, todos devem seguir as instruções já aprendidas nos treinamentos com a brigada de incêndio.

Além de saber quais são as dicas para evitar incêndios em condomínio, você também pode aumentar a segurança do local contratando um sistema de monitoramento de alarmes. Entre em contato com nossos consultores para saber mais!

 

Acessibilidade em prédios

Autor: Sem comentários

O que você sabe sobre acessibilidade em prédios?

Facilitar o acesso para usuários com mobilidade reduzida, deficientes, idosos e mães com crianças de colo é um ato de cidadania. E também virou uma lei instituída por decreto federal e normativa (NBR 9050) pela Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT).

Por isso, no blog dessa semana, vamos mostrar algumas dicas que garantem a acessibilidade e a segurança dessas pessoas em prédios residenciais e comerciais. Veja a seguir!

 

Dicas de acessibilidade em prédios

Rampas de acesso

As rampas de acesso devem ser instaladas em locais em que há desníveis, como em portarias, calçadas e ao lado de escadas. Para garantir a segurança dos usuários, o material deve ser antiderrapante e com corrimãos dos dois lados.

Um fator que muitas pessoas se esquecem é a inclinação da rampa. O ideal é ler a norma completa da Associação Brasileira de Normas Técnicas e verificar o ângulo correto. Rampas muito inclinadas podem facilitar quedas, escorregões e outros tipos de acidentes.

 

Piso tátil

Instalar um piso tátil é o mais recomendado para facilitar a acessibilidade de deficientes visuais ou pessoas com baixa visão. Esse piso, que tem texturas diferentes, deve ser colocado próximo aos degraus, rampas, escadas e outros lugares para alertar os desníveis.

Uma dica importante: tome cuidado com pisos muito polidos ou lisos e tapetes, já que podem causar acidentes.

 

Portas

As portas devem ter uma largura suficiente para passar uma cadeiras de rodas, e a maçaneta precisa estar em uma altura entre 80cm a 1,20m para que o cadeirante tenha facilidade em abrir a porta.

Além disso, para mudar de direção, o cadeirante precisa ter espaço suficiente nos locais. Por exemplo, é necessário um vão de no mínimo de 60cm junto à lateral da porta.

 

Elevadores acessíveis

Os botões e interfones devem ter uma altura entre 80cm e 1,20m e o elevador precisa ter um espaço de 1,50m de largura para manobras em cadeiras de rodas.

E também, o ideal é instalar uma sinalização sonora para anúncio dos andares.

 

Vagas de estacionamento

Reserve vagas de estacionamento próximas aos elevadores para os deficientes e mantenha-as sempre bem sinalizadas com o símbolo internacional de acesso pintado no piso.

 

Para saber mais dicas de acessibilidade em prédios e de segurança, continue acompanhando nosso blog. E não deixe de conhecer nossos serviços de monitoramento!