Powered by ZigaForm version 4.5
Central de Atendimento:
(11) 3080-1000 | (11) 2500-0500 | (11) 4020-0131

Portaria Remota Peter Graber

crianças no condomínio

Confira as regras e cuidados do playground do condomínio

Autor: Comentários desativados em Confira as regras e cuidados do playground do condomínio

Para que os moradores possam se divertir sem precisar sair de casa, os condomínios apostam em diversas opções de lazer, como academia, piscina, playground infantil, espaço gourmet, entre outros. O playground do condomínio é uma área comum de diversão, normalmente ao ar livre, especificamente criado para crianças e adolescentes estimularem a prática de brincadeiras e atividades corporais. Mas para manter um espaço deste no condomínio, é importante seguir regras e condutas específicas para resguardar os mais vulneráveis a acidentes.

Quer saber mais sobre como instalar um playground em seu residencial, e quais os cuidados que devem ser tomados para garantir a alegria das crianças do condomínio? Então acompanhe este texto até o final e descubra!

O que você precisa saber na hora de instalar um playground no condomínio

Se o seu condomínio ainda não tem um playground infantil, antes de levantar o assunto para votação, é recomendado que o síndico responsável solicite diversos orçamentos. Sempre meça a área em que será construída o playground do condomínio, pois as medidas são essenciais para as cotações das empresas. Profissionais especializados alertam que o espaço do playground deve ser grande o bastante para uma organização planejada, que leve em conta diversos fatores como, por exemplo, a medida para a passagem de um grande número de crianças entre um brinquedo e outro.

Os brinquedos de playgrounds mais comuns são os de plástico com estrutura de metal, devido a sua durabilidade, ou feitos de madeira, por harmonizar com projetos de paisagismo atuais. Na hora de orçar a instalação, boa procedência e segurança precisam ser consideradas. Os equipamentos devem ser fabricados sem a adição de produtos tóxicos, cumprirem as regras da ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas), além de possuírem certificação dos órgãos fiscalizadores, como o Inmetro (Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial).

Ainda existem outras questões que precisam ser levadas em consideração, não só no processo de instalação do playground, mas também durante o seu uso no condomínio.

Vamos mostrar a seguir, os aspectos essenciais que merecem atenção em seu playground:

Piso especial

Crianças querem correr e pular sem parar, principalmente no playground do condomínio. Por isso, um detalhe especial no projeto é o tipo de chão ideal para evitar incidentes. Invista em opções com amortecimento, como areia, espumas ou gramado sintético.

Rotina de manutenções preventivas no playground do condomínio

Em meio a diversão dos pequenos, que ainda não desenvolveram totalmente suas habilidades de coordenação motora, brinquedos com algum dano por falta de manutenção podem facilmente causar acidentes como quedas, cortes, arranhões ou machucados.

Portanto, além da limpeza periódica, a manutenção cuidadosa da área infantil deve ser incluída na lista de afazeres diários, ou no máximo semanais da administração do condomínio. De modo geral, a vistoria deve ser realizada atenciosamente pelo zelador ou síndico, com o auxílio de um checklist de itens que foram vistoriados e consertados, sendo posteriormente assinado e arquivado pelo responsável. 

Os aspectos de manutenção que precisam ser considerados numa lista de rotina englobam parafusos ou pregos soltos, pequenas quebras, encaixes, chumbamento dos brinquedos, piso muito escorregadio, entre outros. Caso o playground seja com caixa de areia, ela precisará de uma higienização especial contra contaminações de bactérias e fungos, algo essencial para condomínios com muitos animais de estimação.

É sempre bom ter em mente que todo tipo de danificação ou deterioração no playground do condomínio é responsabilidade da administração e cabe ao síndico arcar civil e criminalmente por incidentes gerados por ausência de conservação dos espaços comuns. Em residenciais novos, a responsabilidade pelos equipamentos é de cinco anos. Se algum brinquedo apresentar defeito, o síndico é responsável por substituí-lo ou consertá-lo o mais rápido possível.

Horários específicos para uso

Os sons altos em áreas para crianças podem ser vistos como um problema entre alguns vizinhos. Cada residencial tem a sua própria rotina, por isso é necessário definir um horário para a utilização do playground do condomínio, para que itens que precisam de mais cuidado, como a caixa de areia, possam ser conservados. O período de funcionamento deve ser definido durante reuniões de moradores, sendo escolhido geralmente o horário entre 9h e 20h para a diversão dos pequenos.

Regras visíveis e segurança

Para evitar contratempos no playground, o ideal é que o residencial tenha normas especiais para a utilização dos instrumentos. Poucos conhecem, mas há uma cartilha de regras específicas para a instalação do playground infantil e regulamentação de segurança definidas pela ABNT. Porém, além de regras básicas, como a de que menores de 12 anos não podem usar o playground desacompanhadas de um adulto, é essencial que as regras de uso interno sejam claramente definidas em reuniões no condomínio. A aprovação da norma é feita em assembleia, na presença da grande maioria dos moradores, e deve ser fixada de forma visível no playground.

Essas regras servem basicamente para garantir a segurança das crianças enquanto usam os equipamentos do playground, mas somente elas não são suficientes para evitar acidentes. Uma forma verdadeiramente efetiva de proteger não só os pequenos, mas todos os moradores, é apostar num sistema de monitoramento condominial por câmeras. Além de ser extremamente efetivo contra invasores, a vigilância remota pode identificar descuidos no uso dos equipamentos e desrespeitos à norma do playground, servindo de ferramenta para o síndico corrigir assertivamente o problema. Vale lembrar que nesta fase da pandemia do Covid-19, é importante que o espaço do parquinho fique fechado para evitar aglomerações. 

Gostou de saber tudo sobre a instalação e funcionamento de um playground do condomínio? A Peter Graber sempre traz para você as melhores dicas e soluções para a sua empresa, a sua casa e seu residencial. Então entre em contato, fale com um de nossos especialistas e conheça tudo que a Peter Graber pode te oferecer!

Como lidar com crianças em condomínios residenciais?

Autor: Comentários desativados em Como lidar com crianças em condomínios residenciais?

Todo mundo que convive com crianças em condomínios residenciais sabe que elas gostam de brincar, gritar, correr e se divertir. Se você mora em um residencial onde vivem muitas crianças, é bem provável que já tenha visto uma roda de brincadeiras não só nos locais de uso comum, mas também em áreas não convencionais dos prédios. Para alguns moradores isso pode ser sinal de alegria, para outros de incômodo, o que pode gerar conflitos, sobretudo para aqueles que não têm filhos.

Por isso, é responsabilidade dos pais determinar, conversar com os pequenos e fazê-los compreender que o condomínio é um lugar que demanda respeito pelo próximo. Este é um ótimo meio para impedir conflitos maiores.

Outra forma de participar ativamente sobre como as crianças irão brincar e se relacionar com o ambiente compartilhado, é integrá-las cada vez mais aos processos que fazem o condomínio funcionar. Além de também tornar as áreas direcionadas para elas mais atrativas e oferecer atividades diferenciadas com a participação de moradores de todas as idades. Se você quer aprender as melhores formas de tornar as brincadeiras e a diversão das crianças seguras e responsáveis, acompanhe esse texto até o final. Temos ótimas dicas para você!

Aprenda algumas dicas para divertir as crianças em condomínios residenciais sem incomodar os vizinhos

Por serem criadas em um espaço seguro e confortável para os pais, muitas crianças que moram em condomínios sentem que podem brincar a qualquer hora e em qualquer lugar. Porém, os pais precisam conscientizar os seus filhos sobre a importância de não incomodar as pessoas, e o respeito às regras e limites. Se você é pai, mãe ou responsável, eduque os pequenos para isso, pois a responsabilidade pelo comportamento de crianças em condomínios residenciais é sua. Este é o primeiro passo para um convívio harmonioso com os seus vizinhos.

Brincadeiras no apartamento

Nem sempre é possível deixar seus filhos saírem para brincar fora do apartamento, o que pode gerar reclamações dos vizinhos de baixo e acima. Uma dica interessante para os pais é usar um tapete emborrachado nos quartos ou onde as crianças costumam brincar mais. Ele diminui o atrito no chão e assim, abafa o barulho no andar abaixo. Carpetes e tapetes comuns também podem ajudar nessa função. Porém, é importante lembrar que mesmo com tapetes é preciso impedir que a criança faça barulho após às dez horas da noite.

Envolva e conscientize

Um jeito legal e divertido de lidar com a rebeldia de algumas crianças em condomínios residenciais e fazê-las entender sobre seus direitos e deveres enquanto moradores é a eleição de um síndico mirim. Este pequeno síndico ajudará no diálogo com as demais crianças, encontrando acordos e entendimentos com a organização do condomínio. Se você não for síndico(a), converse com ele(a) e peça para separar um espaço na agenda para convocar uma eleição. A escolha deste pequeno líder pode ser bastante divertida para as crianças, que criam uma brincadeira com campanha e eleição, além de ser bem simples de realizar. Basta convidar as crianças, levar canetas, papéis, e uma caixa para colocar os votos. A criança escolhida terá contato com o trabalho do síndico e com as dificuldades diárias do condomínio. Isso ajudará ela a conhecer e ter consciência das regras e da organização do residencial de uma maneira leve e divertida.

Crianças de férias

Pequenos acidentes e problemas com barulho costumam aumentar durante as férias escolares, já que as crianças estarão por mais tempo dentro do condomínio, muitas vezes confinadas no apartamento, esperando a volta dos pais do trabalho. Nesta época, cada residencial deve buscar maneiras de entreter as crianças. É possível expandir e equipar a área de lazer, ou usar o salão de festas no decorrer da semana para realizar jogos, oficinas ou atividades diversas, conduzidos pelos próprios jovens ou adolescentes do condomínio. Quando há espaços vazios, uma dica pode ser criar uma biblioteca e/ou brinquedoteca, com doações dos próprios moradores.

Durante as férias, fale com outros pais e responsáveis por crianças do condomínio para marcarem atividades em grupo, como horários na brinquedoteca e jogos na quadra, sempre observadas por um adulto. Outra alternativa cada vez mais frequente em condomínios é contratar profissionais de recreação ou escolinha de esportes para promover atividades para crianças em condomínios residenciais. Nesta época é interessante também os condomínios tornarem flexíveis regras muito rígidas, como proibir andar de bicicleta nas áreas comuns, por exemplo. Converse com o(a) síndico(a) sobre estas possibilidades.

Seja qual for a sua estratégia para entreter as suas crianças durante as férias, lembre-se: zeladores, porteiros e funcionários do condomínio não têm responsabilidade sobre as crianças. Os pais e responsáveis por elas devem responder pelas ações que descumpram  as normas internas do condomínio, além de estarem sujeitos às penalidades.

Segurança para as crianças em condomínios residenciais 

A melhor forma para deixar os pais tranquilos quando seus filhos brincam nos playgrounds e outras áreas comuns, é saber que o condomínio conta com um sistema de segurança confiável. Ter uma portaria eficiente, com circuitos de câmeras e alarmes, gera bem-estar e tranquilidade não só para as crianças em condomínios residenciais, mas para todos os moradores. Se você está procurando uma solução inovadora para segurança condominial, a Portaria Remota da Peter Graber aumenta o controle de quem entra e sai do residencial, e ainda diminui em até 60% os custos de funcionamento da portaria. Entre em contato com os nossos especialistas e faça a migração do seu condomínio para Portaria Remota da Peter Graber!