Central de Atendimento:
(11) 3080-1000 | (11) 2500-0500 | (11) 4020-0131

Portaria Remota | Peter Graber

BLOG

Como funciona um sistema de controle de acesso em empresas

By Comentários desativados em Como funciona um sistema de controle de acesso em empresas

A preocupação do setor de Recursos Humanos ou mesmo dos próprios gestores de uma empresa com o fluxo de chegada e saída dos funcionários na empresa é grande. Na mesma lista de preocupações está a segurança. O que esses dois problemas compartilham? A solução chamada de sistema de controle de acesso. 

Essa ferramenta é essencial por fornecer as informações mais necessárias para gerir um bom negócio: quem está chegando ou saindo da empresa e em qual horário. Em termos de segurança, é essencial para proteger bens materiais, como equipamentos, produtos em estoque, documentos e tudo aquilo de físico que pode ser levado em uma ação criminosa.

Por isso, um sistema de controle de acesso em empresa cumpre esse papel de proteger o patrimônio ao controlar e padronizar a forma como a equipe e visitantes acessam os ambientes corporativos. Além, é claro, de limitar pessoas a determinadas áreas, criando aquelas áreas inacessíveis de acordo com padrões predeterminados.

Mas como um sistema de controle de acesso funciona? Continue lendo e descubra os detalhes, além de entender como implementar essa solução na sua empresa.

Sistema de controle de acesso em empresas: na prática

Um sistema de controle de acesso, na verdade, é apenas uma ponta de uma ferramenta muito maior e mais completa de monitoramento empresarial. O que isso significa? Que sozinho, esse controle não é tão efetivo assim. Por exemplo, ele precisa estar sintonizado com catracas ou portas, primeiramente, para existir um controle verdadeiro.

A partir daí, é preciso cadastrar os funcionários da sua empresa. É possível tirar foto, colocar dados pessoais e corporativos nesse perfil. Será este acesso que estará habilitado no sistema para entrar ou sair daquele local sem restrições. Tal liberação pode funcionar por biometria, ou seja, digital, por cartão magnético ou senha. Tudo irá depender do nível de segurança necessário ou melhor relacionado com o dia a dia da empresa.

Na prática, ao utilizar esse acesso, seja por meio da digital, cartão ou senha, fica registrado no sistema o horário e quem entrou ou saiu do estabelecimento.

Com tudo isso registrado, é possível exportar esses dados em relatórios de monitoramento extremamente completos e detalhados. São informações que podem ser utilizadas para o setor de RH e também para analisar possíveis falhas de segurança que estão deixando a empresa vulnerável.

Somente um sistema de controle de acesso basta?

Como explicamos acima, um sistema de controle de acesso não irá proteger a sua empresa ou comércio de uma possível ação de roubo ou furto sozinho. Para isto, a estratégia deve fazer parte de um sistema maior de monitoramento.

Por exemplo, o controle de acesso deve estar ligado a um monitoramento por câmera. Assim, caso alguém esteja tentando entrar no local sem a senha ou, em um cenário pior, possa estar coagindo algum funcionário, estará registrado em imagens.

O monitoramento abrange também uma central de segurança analisando as imagens do sistema de câmeras a distância. Quanto mais integrado e elaborado for esse sistema de segurança, maior será o potencial de proteção do controle de acesso.

Monitoramento de uma empresa: como ampliar o poder do sistema de controle de acesso

Se o sistema de controle de acesso não tem tanto efeito sozinho, porém um enorme potencial aliado a outras ferramentas, quais são as melhores alternativas para proteger os bens patrimoniais de uma empresa? Além, é claro, de seus colaboradores e clientes, se for o caso?

Uma sugestão poderosa é acrescentar uma série de serviços a este inicial. É o caso da notificação de abertura e fechamento do local. Imagine receber uma notificação de abertura da empresa em um horário incomum. Assim, você vê a necessidade de checar quem está tentando entrar e terá esse dado a partir do sistema de controle de acesso. Caso a pessoa não esteja conseguindo, pois não está cadastrada, através do monitoramento de câmeras será possível identificar.

Caso a ação criminosa seja concluída, todos esses itens servem como prova para serem documentadas pelas autoridades. Porém, há outros serviços que podem ser somados a estes, que podem impedir a violação do espaço como:

-Alerta vigia;

-Serviço de seguro;

-Pronta resposta motorizada;

-Monitoramento de alarmes com GPRS.

Ficou interessado? Para saber mais sobre estes recursos e sobre o sistema de controle de acesso em empresas, entre em contato com os especialistas da Peter Graber. 

Como escolher uma empresa de Portaria Remota para o seu condomínio

By Comentários desativados em Como escolher uma empresa de Portaria Remota para o seu condomínio

A portaria remota é um recurso essencial, nos dias de hoje, principalmente em condomínios pela sua alta segurança e baixo custo com relação a outras formas de fazer esse monitoramento das áreas de acesso e saída de determinados locais. Mas como escolher a empresa de Portaria Remota certa? O que ela precisa ter e o que é preciso estar atento para investir na melhor opção do mercado para a sua realidade?

Essas dúvidas são bastante comuns e muito necessárias para que esta decisão, tão séria, seja tomada da melhor forma possível. Afinal, com a portaria remota se tem mais segurança, mas a tranquilidade dos moradores e gerência depende diretamente de quem está por trás desse monitoramento.

Preparamos, a seguir, um material completo para você entender um pouco mais sobre e, principalmente, como escolher a empresa de Portaria Remota que, de fato, possa proteger seu lar. Vamos lá?

Portaria Remota: quais os benefícios?

A portaria remota é um sistema tecnológico que permite o monitoramento do acesso e saída de locais como condomínios, por exemplo, a distância. Seus benefícios são inúmeros, confira os principais deles:

– Economize até 60% do custo com equipe para segurança ao utilizar a portaria remota;

-Tenha total controle sobre acesso de moradores, visitantes e trabalhadores do condomínio, além de dados precisos sobre horário e até mesmo foto;

– Maior segurança porque elimina riscos de distrações ou rendições de criminosos do trabalhador local;

-Equipe treinada e altamente qualificada para fazer o monitoramento 24h por dia, durante todos os dias da semana.

Durante o dia a dia, o sistema se mostra muito mais econômico e assertivo para a segurança de todos. Mas, então qual a melhor empresa de Portaria Remota para garantir que todos esses benefícios sejam cumpridos? Para descobrir isso, continue lendo!

Como escolher a empresa certa?

Separamos os principais pontos que você deve verificar antes de assinar qualquer contrato e não ser surpreendido ou pego de surpresa mais tarde. Confira.

O que essa empresa de Portaria Remota deve ter?

O ideal é que a empresa de Portaria Remota a ser contratada ofereça um serviço completo, ou seja, que todas as soluções estejam concentradas em um único local. É importante ressaltar isto porque é bastante comum que pequenas empresas de segurança privada se unam para ofertar um serviço a um cliente. O problema dessa fragmentação é que afeta diretamente a qualidade do atendimento e pode deixar o cliente um pouco inseguro sobre quem procurar e quando.

Outro ponto que você deve averiguar é a história dessa determinada empresa. Ela está há quanto tempo no mercado? Quais soluções oferece? O que dizem seus clientes sobre ela? Todas essas respostas são essenciais. Ao visitar as redes sociais, por exemplo, você já consegue ter uma ideia do que os clientes estão falando ou reclamando. Pesquise bastante sobre a reputação e história dessa empresa.

Não deixe de conferir o que essa empresa diz. Isso mesmo. Ela informa seus clientes? Disponibiliza informativos que esclareçam dúvidas e falem com clareza sobre os serviços que oferece? Quanto mais ela se posiciona, mais ela sabe sobre o tema e se preocupa com sua audiência.

Ao escolher a empresa de portaria remota que irá assumir a segurança do seu condomínio, voltamos mais uma vez para a importância de focar nos clientes. Eles apresentam algum grupo de referência? Disponibilizam depoimentos? Pesquisas de satisfação? Tudo isto é essencial para você medir o relacionamento da empresa para com seus clientes, como se preocupa e se posiciona frente a dúvidas e reclamações.

Por fim, não deixe de checar como funciona o suporte ofertado pela empresa. Afinal, este é um dos pontos mais sensíveis e o qual você mais precisará de atenção e cuidado por parte da equipe contratada.Você está pronto para escolher sua empresa de Portaria Remota?

Sim! Estes pontos são básicos, os quais você sempre deve ficar atento ao contratar um serviço de segurança como de portaria remota, por exemplo. Esta é uma solução inteligente, tecnológica e que está conquistando o mercado com muita velocidade. Por isso, está sendo ofertada na mesma velocidade. A consequência direta disto é que muitos podem não ter a qualidade desejada.

A empresa de Portaria Remota certa é a que melhor compreende e atende suas necessidades para tornar sua casa ou condomínio um local mais seguro e com menos custos.

Para saber mais sobre o tema, entre em contato com os especialistas da Peter Graber!

7 dicas para reforçar a segurança de lojas para o fim de ano

By Comentários desativados em 7 dicas para reforçar a segurança de lojas para o fim de ano

Com a proximidade do fim do ano é essencial ficar de olho e reforçar a segurança de lojas para proteger seu patrimônio. Afinal, é uma época que aumenta consideravelmente o fluxo de consumidores, criando um cenário perfeito para pessoas com más intenções circulares e aprenderem sobre o dia a dia de comércios.

Além disso, devido a esse volume extra de pessoas também aumentam as chances de erros e distrações das equipes, podendo dar brecha a ações criminosas. Lembre-se de que o caixa não é o único visado. Clientes, estoque e equipamentos são altamente atrativos e, muitas vezes, alvos fáceis.

Por isso, listamos as melhores dicas para reforçar a segurança de lojas especialmente neste final de ano. Confira!

Dicas para reforçar a segurança de lojas no fim de ano

#1 Monitoramento de alarmes com imagens

Um bom sistema de alarme com imagens é requisito básico para reforçar a segurança de lojas. Com este recurso de monitoramento comercial, inúmeras atividades criminosas chegam a ser inibidas, frente a possibilidade de identificação ou intervenção de profissionais para evitar o crime.

E, mesmo que o sistema não consiga inibir a ação, serve como prova e possibilita uma melhor investigação do ocorrido. Na hora do posicionamento das câmeras, selecione pontos estratégicos e tente cobrir, o máximo possível, a área completa do local, evitando assim pontos cegos.

#2 Notificação de abertura e fechamento para segurança de lojas

Outro recurso poderoso e que ajuda a reforçar a segurança de lojas é a notificação de abertura e fechamento do estabelecimento. Como citamos acima, devido ao fluxo intenso de fim de ano, muitas brechas podem surgir e acabar facilitando um crime.

Por isso, com a notificação de abertura e fechamento você controla em tempo real essa informações e questionar a equipe imediatamente frente a uma movimentação suspeita.

#3 Relatórios de arme e desarme do alarme

Seguindo a mesma lógica da notificação de abertura e fechamento, o ideal é você ter um controle sobre o arme e desarme do alarme. Com um bom relatório, é possível identificar alguém que tenha esquecido de armar, por exemplo, ou saber, imediatamente, se ele foi desarmado em um horário incomum.

Com essa ferramenta, sua loja fica ainda mais segura e você consegue uma geração poderosas de provas caso seja necessário.

#4 Monitoramento de acesso para segurança de lojas

Para lojistas é essencial o investimento em bom sistema de monitoramento, principalmente do acesso ao local. O que isso significa? Maior controle e tranquilidade quanto a quem está entrando, principalmente se há outras fontes de acesso além da utilizada pelo público para entrar no estabelecimento.

Assim como nos casos anteriores, consegue inibir fortemente pessoas com intenções criminosas ou ainda funcionar como acervo de provas caso algo, de fato, venha a acontecer.

#5 Botão do pânico

Um botão do pânico é uma ferramenta, normalmente, integrada aos sistemas anteriores. Eles são ideais para reforçar a segurança de lojas e daqueles pontos como citamos: caixas, clientes ou estoque. Em todos estes locais, o profissional responsável poderá, sem alarde, informar a autoridades que algo de errado está ocorrendo no interior da loja.

Em outros casos, é possível ainda utilizar um botão móvel em smartphones, por exemplo, que cumprem a mesma função e tornam a segurança mais dinâmica nas mãos dos funcionários.

#6 Evite acumular dinheiro na loja 

Uma das maiores medidas de segurança quanto ao patrimônio financeiro da sua loja é, jamais, manter grandes quantias guardadas no interior do estabelecimento. Normalmente, o ideal é que o banco recolha, ou você faça esse transporte, com frequência e sem rotina, pois esse tipo de movimentação costuma chamar bastante a atenção de criminosos. 

Outra saída é utilizar cofres ou gavetas com chave, jamais em locais óbvios demais. No caixa, deixe apenas o necessário para a operação do dia. 

Essa é uma estratégia simples e bastante comum, mas deve ser lembrada pois algumas vezes pode ficar em segundo plano e, neste momento, algo acontecer. Nunca deixe para depois, pois pode estar comprometendo a sua renda e tornando a loja um alvo fácil, principalmente durante o fim de ano.

#7 Controle biométrico

Para quem busca reforçar medidas de segurança como o monitoramento de acesso, notificações de alarme e abertura, por exemplo, uma sugestão é o controle biométrico de funcionários e colaboradores.

Apesar desta ser uma solução interna, que irá impactar somente os funcionários, ela é um reforço de todo o contexto de segurança acima, pois fornece mais uma ferramenta de controle de acesso e saída dos prédios.

Por ser altamente tecnológico, acaba evitando quase que a totalidade de fraudes possíveis e não libera a passagem de pessoas não autorizadas, garantindo a segurança de lojas e pessoas.

Quer saber mais sobre estes recursos que poderão reforçar a segurança de lojas? Entre em contato para que os especialistas da Peter Graber possam auxiliar você!

Conheça os 5 níveis de segurança que seu patrimônio precisa

By Comentários desativados em Conheça os 5 níveis de segurança que seu patrimônio precisa

Um primeiro passo para construir um sistema de segurança eficaz e assertivo é conhecer os cinco níveis de segurança existentes e quais as estratégias e protocolos de proteção devem ser desenvolvidos para cada um deles. Cada nível demanda diferentes responsabilidades e, quanto mais alto, maior a necessidade de elaborar soluções complexas para total segurança do seu patrimônio.

Os níveis básicos podem ser trabalhados e fiscalizados pela própria população local e/ou funcionários, enquanto os níveis seguintes exigem intervenção de gestores ou parceiros especializados. Uma boa sugestão para compreender os vários níveis de segurança é se reunindo com moradores, colaboradores e prestadores de serviços para mobilização de apoios, participações e divisão de responsabilidades nos variados níveis, de forma que todos entendam seu papel e o que pode ser feito em esfera individual para auxiliar e colaborar na segurança coletiva.

Entenda os níveis:

Nível mínimo

O primeiro é também o mais simples dos níveis de segurança. Ele compreende a restrição do acesso de pessoas não autorizadas em determinados locais. Sendo assim, os elementos que compõem e sustentam este nível de segurança são portas, janelas, catracas, fechaduras, balcões e outros objetos que atuem como barreiras físicas.

As pessoas que podem ajudar a fiscalizar este nível de segurança são os funcionários responsáveis pelo controle de acesso, seguranças do local e moradores que identifiquem presenças suspeitas.

Nível baixo

Além das características anteriores, no nível baixo dos níveis de segurança, compreende-se o fortalecimento da segurança das barreiras físicas do nível mínimo. Grades nas janelas, cercas elétricas, arames farpados e bloqueios de acesso são exemplos. No entanto, a fiscalização deste nível também se dá a nível passivo, como no nível anterior, sem participação direta das pessoas.

Nível médio 

Este nível engloba todos os níveis de segurança anteriores, mas conta com o grande diferencial da capacidade de prever pontos de vulnerabilidade e antecipar ameaças que coloquem a família e o patrimônio em risco. A presença de vigilantes e porteiros, por exemplo, já pode ser considerado um plano de ação que antecipa e inibe a ação criminosa. 

Este nível é deve ser responsabilidade de equipes profissionais e capacitadas para executar os planos de ações.

Nível alto 

Aqui, o grande diferencial é a intervenção direta da tecnologia no total dos níveis anteriores. Encontramos CFTVs reforçando as características dos níveis básicos e intermediário, em conjunto com monitoramento de alarmes e investimento expressivo em iluminação estrategicamente posicionada. Além disso, conta-se também com um contato direto à polícia e grande quantidade de pessoas e equipamentos envolvidos na tarefa de vigiar o ambiente.

Nível Máximo

Como conferimos até aqui, o nível alto já é a combinação de todos os níveis de segurança anteriores, mesclando tecnologia e equipes especialmente capacitadas para atuar com os equipamentos contratados.

No nível máximo de segurança, temos a presença de monitoramento e vigilância durante 24 horas por dia. Tudo o que há de mais avançado em tecnologia da segurança está presente neste nível. Biometria, portaria remota, ronda virtual, monitoramento de alarmes e muito mais. Este nível é frequentemente usado por empresas, grandes estabelecimentos e condomínios.

Conte com a Peter Graber para fazer uma análise dos cinco níveis de segurança do seu patrimônio e proteja-se com o que há de mais moderno. Entre em contato! 

Como melhorar o sistema de alarmes? Confira nossas dicas exclusivas

By Comentários desativados em Como melhorar o sistema de alarmes? Confira nossas dicas exclusivas

Uma das principais preocupações do brasileiro, principalmente daqueles que moram nas grandes cidades, é a segurança. Os índices de invasões e furtos residenciais nos últimos anos tem crescido consideravelmente, assustando autoridades e população. Com isso, cresce a necessidade em saber como melhorar o sistema de alarmes em casas, comércios e empresas. 

A busca pela tranquilidade e bem-estar é uma necessidade nativa do ser humano que cresce quando este se sente em situação de risco e ameaça. Por isso, muitas pessoas e condomínios passaram a investir em diferentes tipos de sistemas de segurança e consequentemente a dúvida: como melhorar o sistema de alarmes que minha casa ou condomínio possui? 

Por isso, separamos algumas informações que vão fazer toda a diferença na hora de escolher a empresa que vai cuidar da segurança da sua família. Continue a leitura e saiba mais.

O que é um sistema de alarmes?

São diversos tipos de sistemas, cada um adaptado às mais variadas necessidades da vida cotidiana. São características específicas, com valores e tecnologias diferentes para atender aos mais diversos nichos e setores.

Os sistemas de monitoramento de alarmes podem conter equipamentos desde alarmes sonoros e detectores de movimento a botão de pânico, CFTV, controle de acesso e biometria.

Como melhorar o sistema de alarmes?

A primeira coisa a ser levada em conta na hora de otimizar sua estrutura de segurança é a rotina e o estilo de vida da família. Horários de entrada e saída, circulações durante a madrugada e/ou a presença de animais de estimação são fatores que pedem adaptações em como melhorar o sistema de alarmes. Os possíveis pontos de risco também devem ser avaliados, assim como a região que o imóvel é localizado.

Para ajudar no novo projeto de monitoramento e segurança, a Peter Graber disponibiliza um técnico consultor que avalia todo o perímetro do local e as áreas internas e externas; este entende as necessidades do local e recomenda com propriedade os melhores aparelhos para proteger o patrimônio.

Durante a consultoria, é ideal que o contratante instrua o técnico sobre os hábitos dos moradores e frequentadores do lugar, compartilhe sua percepção dos arredores e suas principais preocupações.

Na Peter Graber, você contrata o serviço de portaria remota e/ou monitoramento de alarmes e conta com suporte, atendimento 24 horas por dia e rondas virtuais.

Entre em contato conosco e saiba como melhorar o sistema de alarmes com a nossa ajuda!

Dicas para melhorar a segurança de condomínio horizontal

By Comentários desativados em Dicas para melhorar a segurança de condomínio horizontal

Quando falamos em condomínios, logo pensamos naqueles extensos terrenos com várias torres de apartamentos, área de lazer, piscina e várias churrasqueiras; mas esquecemos de um outro tipo de condomínio residencial que é encontrado com mais frequência longe das grandes metrópoles: os condomínios de casas.

Mas, para sua surpresa e despreocupação, a Peter Graber também tem conhecimento e estrutura para melhorar a segurança de condomínio horizontal. E, por isso, escrevemos esse artigo com dicas preciosas para que você e seus vizinhas fiquem tranquilos quanto à segurança de seus lares.

Condomínios, de maneira geral, costumam frequentemente ser alvos de assaltantes. Isso porque o fluxo de pessoas é grande e, apenas pela fachada do conjunto residencial ou pela região, é possível ter ideia do perfil dos moradores; especialmente os de alto padrão. Não são raras as notícias de infração e criminalidade neste tipo de local, por isso, é imprescindível que, para melhorar a segurança de condomínio horizontal, haja boas políticas e protocolos de recepção e emergência, assim como um investimento em tecnologia da segurança adequado para a estrutura do local.

Dicas fundamentais para melhorar a segurança de condomínio horizontal

  1. Contrate uma empresa qualificada e especializada 

É fundamental que o condomínio tenha uma empresa especializada em segurança patrimonial como apoio na hora de implementar sistemas de segurança. A empresa deve ser encarregada de avaliar o perímetro do terreno, a região de localização, os acessos à área privada e os pontos de vulnerabilidade. Assim, é possível um planejamento prévio com estrutura adequada e planos de ação em caso de emergências.

  1. Seja criterioso ao contratar mão de obra interna

É de extrema importância para melhorar a segurança de condomínio horizontal que a equipe de seja capacitada e de confiança. Neste caso vale o ditado “o barato sai caro”. Muitas vezes, é necessário investir mais em funcionários profissionais e de confiança do que optar pela equipe de menor custo e correr o risco de futuros problemas. Ao fazer a seleção de equipe, é importante avaliar documentação e antecedência criminal. Além disso, frequentes treinamentos e capacitação dos funcionários ajudam a manter os protocolos de ação em dia e atualizados.

  1. Iluminação

Instalar sensores de luz em todo o perímetro do prédio proporcionam uma visão mais clara para os transeuntes das mediações, ajuda a intimidar ações criminosas e anuncia movimentações nas áreas.

  1. Realize manutenção preventiva periodicamente

Os equipamentos de segurança devem passar periodicamente por manutenção preventiva; verificando se está tudo em perfeito funcionamento, se os cabos e circuitos de energia estão funcionando corretamente e devidamente protegidos e identificar algum dano em potencial.

Para melhorar a segurança de condomínio horizontal, você também pode entrar em contato com a equipe especializada da Peter Graber, obtendo um atendimento personalizado com análise ao seu imóvel para identificação de pontos frágeis.

Temos a tecnologia que a sua segurança precisa!

5 dicas para um condomínio mais sustentável

By Comentários desativados em 5 dicas para um condomínio mais sustentável

Além de segurança, qualidade de vida é um tópico importantíssimo a ser debatido dentro dos grupos condominiais, assim como a implementação de ações para redução da quantidade de lixo e melhor direcionamento do lixo reciclável. Desta forma, é possível criar hábitos saudáveis para um condomínio mais sustentável, reduzindo então o impacto ambiental causado por grandes grupos de pessoas.
É difícil orientar, mensurar e/ou supervisionar a ação de famílias que moram em casa; mas quando estamos inseridos em grandes grupos de pessoas – principalmente na representação deste – temos a oportunidade de motivar hábitos conscientes em prol do meio ambiente e do planeta Terra. E por isso, reunimos algumas dicas bacanas para que você inspire um condomínio mais sustentável e reduza o dano ambiental causados nos últimos séculos.

Luzes com sensores de movimento
As luzes com sensores de movimento colaboram com um condomínio mais sustentável pois evitam o consumo desnecessário de energia elétrica. Elas acendem somente quando captam a presença de movimentos no local. Com isso, também é possível reduzir os custos do condomínio.

Coleta Seletiva
Se seu condomínio ainda não faz coleta seletiva, meu amigo, comece agora mesmo! É imprescindível, em pleno ano 2019, que tenhamos a consciência da quantidade do lixo que produzimos e tentar reduzir essa quantidade o máximo possível.

Ter caçambas exclusivas para lixo comum e lixo reciclável já ajuda bastante, mas para ter um condomínio mais sustentável de verdade, é mais bacana ainda incentivar a separação do lixo por tipos. Assim, cria-se um novo hábito entre as famílias e fica mais fácil direcionar cada tipo de lixo para a reciclagem correta.

Campanhas de coleta de lixo eletrônico
Um tipo de lixo que ninguém fala é sobre o lixo eletrônico. E você sabe o impacto dele?

Fios, pequenos sistemas elétricos, pilhas, baterias e derivados contém compostos químicos extremamente danosos ao solo, ao meio ambiente e à nossa saúde, como chumbo, bário, arsênio, mercúrio e alguns outros que tem um verdadeiro palavrão como nome. 

O descarte inadequado de resíduos eletrônicos é um verdadeiro perigo. Ao chegar nos grandes lixões, começam a se decompor em contato com outros tipos de lixo e contamina o solo, podendo então contaminar nosso alimento e nossa água. Isso quando chega lá.

Muitas vezes, pessoas de todos os tipos vêem esse tipo de lixo e pegam para si com a intenção de vender fios de cobre sem saber do perigo que está exposto ao manusear tais aparelhos abandonados.

Mas o que fazer com esse tipo de resíduo então? Para um condomínio mais sustentável e consciente, crie ações de coleta de lixo eletrônico. Ao obter quantidade considerável, direcione para pontos de coleta desse tipo de lixo, onde faz a separação, reutilização e reciclagem adequadas.

Crie hortas coletivas
Se é pra falar de qualidade de vida, é bom pensarmos na quantidade de agrotóxicos que nós e nossas crianças estamos consumindo atualmente.

Se seu condomínio é grande e com uma boa área verde, criar uma horta seletiva pode mudar a vida da sua comunidade.

Além de consumir alimentos orgânicos e muito mais saudáveis, pode-se também elaborar atividades junto com as crianças para plantio, cultivo e colheita. Desta forma, desenvolve-se a consciência coletiva entre as famílias.

Campanhas de arrecadação de agasalho
Porque um condomínio mais sustentável não é só aquele que planta e recicla, mas também aquele que cria ações sociais e ajudam aquelas que necessitam.

Campanhas de agasalho em épocas de frio é essencial para ajudar os moradores de rua a se manterem aquecidos. Nesta época, há muitas mortes por hipotermia de moradores de rua.

Além de praticar o desapego e dar aquela desafogada no guarda roupa, você ainda ajuda quem precisa. Só vemos vantagens! 

Para essas e outras dicas de segurança e convivência em condomínios, continue acompanhando nosso blog.

Entre em contato para contratar nossas serviços de tecnologia da segurança! 

Perguntas Frequentes à Peter Graber – FAQ da Graber

By Comentários desativados em Perguntas Frequentes à Peter Graber – FAQ da Graber

Dedicamos esse artigo exclusivamente ao esclarecimento das perguntas frequentes recebidas sobre os serviços de tecnologia da segurança oferecidos pela Peter Graber.

Leia o artigo e esclareça suas dúvidas. 

  1. Como funcionam os serviços de monitoramento

A primeira das perguntas frequentes que recebemos é em relação aos serviços de monitoramento. Contamos com diversas possibilidades de monitoramento, como monitoramento residencial, monitoramento empresarial, monitoramento comercial, monitoramento de condomínios, e monitoramento assistido.

Estes serviços contam com a instalação de câmeras e alarmes em todo o perímetro do imóvel a ser monitorado para que nossa equipe possa fazer a vigilância remota. No caso do monitoramento assistido, o morador aciona a nossa central no momento que entra e sai do local através de um botão ou do aplicativo. Assim, nossa equipe estará a postos acompanhando sua entrada na garagem até o fechamento do portão.

  1. Como funciona a portaria remota?

Todo o sistema de controle de acesso do condomínio é feito remotamente; ou seja, a partir de uma central onde os funcionários atendem à portaria do prédio através de câmeras e interfones. Desta forma, é possível a redução das taxas condominiais e assegurar a vida dos prestadores de serviço, que estão mais seguros em nossa central do que em situação de vulnerabilidade da portaria.

  1. O que acontece com os funcionários?

As questões humanitárias barram o desenvolvimento da tecnologia em alguns aspectos, principalmente quando se trata de pessoas ficando sem emprego. Mas é necessária a compreensão de que a expansão da tecnologia e a substituição da mão de obra são favoráveis ao desenvolvimento humano.

Uma vez que os profissionais dão espaço para a portaria remota, esses têm a oportunidade de se qualificar e serem realocados para nossas centrais de atendimento.

  1. E se acabar a energia do condomínio? 

De todas as perguntas frequentes, essa é a mais comum que recebemos sobre portaria remota. “E se a luz acabar?” 

Todos os sistemas de segurança Peter Graber contam com Nobreaks potentes que são capazes de segurar a energia até estabilização da distribuição de luz. 

Caso a previsão de regularização seja remota, enviamos uma equipe até o local para cobrir a portaria até a normalização do serviço.

  1. O sistema Peter Graber é de fácil adaptação aos idosos?

É um estereótipo dizer que a terceira idade não se adequa à tecnologia, mas a verdade é que ainda existe uma parcela desta que resiste em incorporar as inovações. 

Mesmo assim, o número de idosos que vivem sozinhos tem sido cada vez maior, uma vez que a qualidade de vida e a saúde tem aumentado a expectativa da população.

O monitoramento assistido é um dos recursos mais procurados pelas famílias de idosos que vivem sozinhos. Por meio de um aplicativo ou de sensores estrategicamente instalados, as câmeras frontais da residência são acionadas, transmitindo em tempo real para nossa central a movimentação de pessoas e veículos nos portões. Em situações de risco, enviamos prontamente uma equipe até o local.

Essas e outras dúvidas podem ser esclarecidas através do conteúdo do nosso blog ou do nosso Instagram. Para maiores informações, contate-nos e saiba tudo sobre nossos serviços! 

Tendência em condomínios: portaria remota vem transformando a forma de se fazer segurança

By Comentários desativados em Tendência em condomínios: portaria remota vem transformando a forma de se fazer segurança

Tendência é estar conectado. E essa tendência em condomínios tem ganhado força. Serviços como portaria eletrônica, monitoramento inteligente de alarmes e CFTV, controles de acessos automatizados e até aplicativos tem se tornado cada vez mais populares entre conjuntos residenciais e fazendo parte do dia a dia dos condôminos.

A portaria remota tem apresentado um ritmo de crescimento surpreendente para os empresas e os profissionais do setor e essa nova tendência em condomínios já pode ser considerada uma inovação disruptiva, ou seja, novos recursos tecnológicos que transformam toda uma mentalidade coletiva, a forma de se compreender funções, métodos de trabalho e até – por que não? – o modo de enxergar o mundo? 

Nova forma de se fazer segurança vira tendência em condomínios

Portarias eletrônicas, porteiros remotos, rondas virtuais, controles de acesso automatizados, aplicativos de segurança e muito mais. A tecnologia tem alcançado níveis extraordinários e já entrou dentro das nossas casas.

Muito indaga-se sobre a mão de obra que fica desamparada com o avanço da tecnologia, mas essa mudança faz parte de uma profunda transformação de valores que visa uma melhor qualidade de vida para todos os seres humanos. Os sistemas virtuais que tem se tornado tendência em condomínios tem poupado a vida de muitos profissionais de segurança, afinal, o ser humano ainda é vulnerável diante de crimes cometidos à mão armada. O mais alto dos investimentos em segurança pode ir por água abaixo com o disparo de um gatilho e levar uma vida junto.

E em tempos como hoje, qualquer cuidado é pouco. E uma portaria 100% remota é a garantia da não rendição por armas de fogo.

Além disso, o movimento que as inovações disruptivas causa é, também, a necessidade de atualização e especialização de tais profissionais. É natural do ser humano que se acomode na zona de conforto, mas a partir do momento que o trabalhador se vê perdendo valor perante à tecnologia, nasce a urgência de reinvenção, de capacitação e de aquisição de novos conhecimentos. 

Quer ficar por dentro de mais dicas de segurança e as últimas inovações tecnológicas no setor da segurança privada? Acompanhe nosso Instagram!

Entre em contato conosco para contratar nossos serviços de portaria remota e monitoramento de alarmes!

Acessibilidade é lei. Seu condomínio tem?

By Comentários desativados em Acessibilidade é lei. Seu condomínio tem?

O que você conhece sobre acessibilidade? Você depende dela no seu dia a dia? Você fornece acessibilidade nos locais pelos quais é responsável? 

Facilitar o acesso para pessoas com mobilidade reduzida é um ato de cidadania, mas muito mais do que isso: é lei instituída por decreto federal pela Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT)

Continue lendo e saiba mais sobre acessibilidade e dicas para garantir o acesso e a segurança destas pessoas em prédios, condomínios, empresas e comércios. Afinal, a inclusão começa por nós mesmos! 

Formas de melhorar a Acessibilidade

Rampas

As rampas de acesso devem existir em locais com degraus e/ou que apresentem desníveis que impeçam a circulação de uma cadeira de rodas. A preferência é que essas rampas estejam posicionadas ao lado das escadas ou degraus. É importante salientar que as rampas de acessibilidade devem ser antiderrapantes e com corrimão em ambos os lados, garantindo então a segurança dos transeuntes. 

Piso tátil 

Necessário para usuários com deficiência visual, o piso tátil é recomendado para ampliar o acesso e a autonomia de tais pessoas ao transitar em locais públicos e/ou movimentados.

Esse piso, que tem texturas diferentes, ajudam o deficiente visual a se localizar e ter ciência da direção certa e segura para caminhar. O ideal é que ele seja interativo e tenha seu início/término perto de portas, escadas e elevadores como uma forma de indicar o caminho ao cidadão.

Deve-se ficar atento ao piso comum do ambiente. Os pisos muito polidos, lisos ou tapetes podem causar acidentes.

Portas

Adaptar as portas também é necessário para que os cadeirantes possam transitar entre os locais. A largura deve ser suficiente para a passagem de uma cadeira de rodas, enquanto a maçaneta deve ser instalada numa altura entre 80cm a 1,20m do chão.

Elevadores

Assim, como as portas, os elevadores também precisam ser largos e espaçosos, tendo pelo menos 1,50m para manobras das cadeiras de rodas. Os botões e interfones devem estar também entre 80cm e 1,20m de altura do chão.

Para acessibilidade de deficientes visuais, os botões devem ter legendas em braile e deve ser instalado sistema sonoro para que eles saibam em que andar se encontram.

Vagas de Estacionamento 

As vagas de estacionamento devem ser mais largas que o convencional, tendo o espaço necessário para que o cadeirante possa entrar e sair do veículo, montar e desmontar a cadeira. Além disso, elas devem ser próximas às portas de acesso e elevadores.

Grávidas, pais e mães com crianças de colo, deficientes visuais e idosos também têm direito às vagas preferenciais; cada qual com seus respectivos cartões de acesso fornecido pelo órgão responsável.

As vagas devem ser bem sinalizadas e pintadas com o símbolo internacional do acesso no chão.

Essas e outras dicas sobre condomínios e segurança, você encontra aqui no blog da Peter Graber. Para contratar os nossos serviços, entre em contato 😉