Powered by ZigaForm version 3.9.8.5
Central de Atendimento:
(11) 3080-1000 | (11) 2500-0500 | (11) 4020-0131

Portaria Remota | Peter Graber

BLOG

Acidentes de trabalho: como a tecnologia da segurança reduz o risco no setor?

By No Comments

Um bom líder tem ciência da importância da segurança de seus colaboradores, sendo assim, adota políticas rígidas de prevenção a acidentes de trabalho. Mas, ainda assim, fica a dúvida: como fiscalizar e garantir que todas as políticas empregadas sejam cumpridas?

Além de treinamentos de segurança para a equipe e protocolos a serem seguidos, principalmente em empresas que utilizam equipamentos de alto risco, as ferramentas de segurança e monitoramento também auxiliam na prevenção de acidentes de trabalho. Através de um CFTV é possível gerenciar os diversos ambientes de uma empresa de maneira totalmente remota e, a partir das imagens captadas e arquivadas, analisar o fluxo de trabalho, identificar problemas em potencial e criar estratégias para uma solução premeditada.

Parece óbvio adotar um Circuito Fechado de TV para estudar os possíveis riscos de acidentes de trabalho, mas a verdade é que muitas poucas empresas não fazem o uso maximizado das ferramentas de monitoramento e segurança. Sendo assim, este artigo tem a finalidade de ampliar a funcionalidade de seu equipamento de segurança. Continue lendo.

 

 

Tecnologia da segurança como prevenção de acidentes de trabalho

 

Soluções de segurança e monitoramento já tornaram-se uma praxe dentro das corporações, grandes empresas, escritórios, comércios e muitos outros. Isso porque a taxa de criminalidade do país é alta e a preocupação em proteger o patrimônio da empresa e outros bens materiais faz com que os empresários não economizem investimentos com equipamentos. Mas ainda assim, estes sistemas não são usados como estratégia de prevenção a acidentes de trabalho e acabam sendo desperdiçados como ferramenta de otimização do workflow e melhoria do negócio como um todo.

Contar com um circuito de câmeras pode ser a solução para acompanhar e estar à par de todos os setores da empresa, além de monitorar as áreas de desembarque e despacho de produtos e recursos, alcançando maior agilidade e segurança. Também pode funcionar de maneira assertiva no controle de qualidade ao observar se os processos estão dentro dos padrões exigidos.

 

É essencial que sejam adotadas condutas seguras para o trabalho em indústrias. O alto risco oferecido pelo manejar de grandes equipamentos pode ser o estopim para acidentes de trabalho; o que não é nada favorável para a empresa. Por isso, o CFTV é um grande aliado na prevenção de tais ocorrências. As câmeras, quando posicionadas estrategicamente, faz com que o monitoramento das atividades seja mais eficaz e possibilita o controle simultâneo de diversas áreas da empresa, além de checar se os protocolos de segurança estão sendo cumpridos à risca, como o uso de Equipamentos de Proteção Individual, o respeito às limitações de áreas de risco, etc.

Também existe a possibilidade de vincular as câmeras a ferramentas de detecção automática, por exemplo, sensores de movimento e calor. Assim, pode-se identificar cores que evidenciam derramamento de líquidos perigosos, superaquecimentos, retirada inadequada de objetos, entre outros.

 

Para alcançar a máxima performance na prevenção de acidentes de trabalho, é necessário mais do que equipamentos tecnológicos, mas também uma gestão otimizada e treinamentos regulares de segurança.

 

Quer monitorar sua empresa de qualquer lugar 24h por dia? Fala com a gente que nós temos a solução!

Trabalho na área da segurança privada: conheça mais.

By No Comments

O setor da segurança privada cresce de maneira acelerada no Brasil em detrimento da falta de segurança pública e o crescente aumento da criminalidade. Com isso, a demanda de trabalho na área da segurança também cresce sendo um dos setores que mais contrata no país.

Pra quem busca uma oportunidade de recolocação no mercado de trabalho, pode ser essa a chance. A busca por mão de obra especializada para trabalho na área da segurança é cada vez maior e atinge variados nichos de atuação, como segurança de corporações, de condomínios, de comércio ou até fazer parte de uma equipe de segurança terceirizada.

Mas dentre as responsabilidades de proteger outras vidas, evitar assaltos, roubos, incêndios, vandalismos e outras ameaças ilegais, será que o trabalho na área da segurança vale a pena?

 

Como é o trabalho na área da segurança?

As funções específicas variam de acordo com cada nicho de atuação do trabalho na área da segurança. Seguranças de bares e casas noturnas tem o foco em barrar menores de idades e apreender substâncias e objetos ilícitos; seguranças de condomínios e conjuntos residenciais vão assegurar o cumprimento das normas internas, fazer rondas noturnas e inibir ações criminosas; seguranças bancários vão garantir a segurança do cofre e devem ter preparo para render e intervir em eventuais atos criminosos.

 

Tendência para o futuro

Enquanto o sentimento de medo for uma constante na nossa sociedade, a demanda de trabalho na área da segurança vai continuar crescendo, porém cada vez mais exigente de qualificações e preparos, uma vez que muitos grupos e pessoas confiam sua vida na mão destes profissionais. O avanço da tecnologia reafirma tais exigências tornando-as ainda mais complexas: as oportunidades de trabalho na área da segurança vão continuar existindo em larga escala, mas elas serão realocadas e transformadas. O profissional terá que ser cada vez mais qualificado e especializado para se adequar ao mercado da tecnologia da segurança.

 

Qual preparo necessário para ser segurança?

O mercado de trabalho na área da segurança exige alguns preparos e aptidões mínimas, como Ensino Fundamental completo, ter sido aprovado em exames de saúde e aptidão psicológicas, ter realizado curso de formação de vigilante, etc.

 

Nós da Peter Graber, além de selecionar os melhores profissionais, também investimos na qualificação de nossa equipe de funcionários. Se você chegou até aqui em busca de uma vaga de trabalho, entre em contato conosco por aqui. Se você quer conhecer mais sobre os serviços Peter Graber, entre em contato por aqui e saiba como podemos tornar sua vida mais tranquila!

CFTV – Saiba como escolher o melhor circuito de câmera para seu imóvel

By No Comments

Seja residência, comércio ou empresa, seu imóvel precisa estar assegurado contra as ações criminosas cada vez mais frequentes no nosso país. Atualmente, uma das maiores preocupações do brasileiro é manter a si, a sua família e seus patrimônios em segurança. Com isso, a busca por equipamentos de segurança tem crescido exponencialmente e uma das melhores opções para manter seu imóvel seguro é o CFTV ou Circuito Fechado de TV.

O CFTV é um dos sistemas mais viáveis pelo custo benefício, pela praticidade na instalação e pela funcionalidade oferecida.

Um bom profissional da área da segurança deve conhecer bem essa tecnologia, suas funções e benefícios para oferecer um projeto de CFTV eficaz para garantir a segurança de seus clientes.

O que pouca gente sabe é que existem diversos tipos de circuito de câmera para finalidades diferentes. Cada qual com suas características e particularidades.

 

O que é um CFTV?

Como já dito anteriormente, CFTV é um Circuito Fechado de TV; uma tecnologia baseada no monitoramento externo e interno de ambientes através de câmeras analógicas ou digitais. Sem muitos segredos, trata-se da instalação de câmeras em pontos estratégicos para um amplo e eficiente monitoramento. As imagens são captadas e transmitidas para um ou mais pontos de visualização e contribui para a redução de atos criminosos nestes locais, seja pela inibição ou pelo fácil identificação dos infratores.

 

Tipos de CFTV

 

CFTV com câmeras análogas

São as mais escolhidas pela sua compatibilidade. Pode-se incorporar mais câmeras ao circuito já instalado de maneira simples e prática, facilitando a ampliação do sistema, caso necessário. Outra vantagem é a grande variedade de modelos, fornecendo um leque de opções para você escolher aquele que mais te agrada.

CFTV com câmeras Infravermelho

As câmeras deste circuito possui alta qualidade de imagens captadas durante o dia, mas seu verdadeiro diferencial é à noite. Devido ao recurso de iluminação por infravermelho, essas câmeras são capazes de gerar excelentes imagens até mesmo na escuridão absoluta. Ideal para residências.

CFTV com câmeras IP

Enquanto os outros sistemas transmitem as imagens captadas para outros televisores ou monitores, este circuito de câmeras é capaz de digitalizar o sinal de vídeo e entregar as gravações pela internet, permitindo que sejam acessadas de qualquer lugar do mundo. A alta tecnologia é o grande diferencial deste sistema.

 

Como funciona a instalação de um CFTV?

Antes da instalação, faz-se necessário um estudo do ambiente onde serão colocadas as câmeras e encontrar os pontos estratégicos e de melhor visualização. Este mapeamento do ambiente é de suma importância, pois identifica os pontos vulneráveis do local.

Em seguida, define-se o modelo DVR/NVR/HVR – responsável pelo gerenciamento de câmeras – de acordo com o número de equipamentos utilizados. É imprescindível uma escolha criteriosa para a colocação do DVR para que o mesmo não seja danificado ou furtado.

A escolha dos modelos da câmera deve ser minuciosa, uma vez que existe uma variedade delas, cada qual para necessidades específicas de cada ambiente; como sensor de imagem, infravermelho, uso interno ou externo, resistência à chuva ou sistema anti-vandalismo. Escolhido o modelo da câmera, escolhe-se o cabeamento adequado (coaxial ou UTP) e os pontos de energia.

 

Pronto! Agora você já conhece um pouco mais sobre os sistemas CFTV, que fazem parte dos serviços de monitoramento da Peter Graber. A importância da escolha do sistema adequado para o seu ambiente é fundamental para que seu circuito de segurança atinja 100% de performance e garanta o seu sossego.

Entre em contato conosco e conheça nossas opções de Circuito Fechado de TV e saiba como nossos serviços de monitoramento podem atender às suas necessidades.

Os tipos de fechaduras mais seguras para residências

By No Comments

Muitos brasileiros têm procurado soluções para garantir a segurança da família e de todo o patrimônio. E uma das dúvidas é em relação aos tipos de fechaduras mais seguras para residências. Claro que só as fechaduras não garantem a segurança por completo, é preciso um sistema de alarmes e monitoramento. Mas por hoje, vamos apresentar algumas dicas sobre fechaduras para você conhecer mais sobre o assunto.

 

Fechaduras tradicionais x fechaduras digitais

 

As fechaduras tradicionais são aquelas comuns que todo mundo conhece. Elas podem ser facilmente arrombadas e não garantem total segurança.

Já as fechaduras digitais possuem um sistema mais complexo e de difícil violação. As fechaduras digitais, também chamadas de eletrônicas é o que há de mais moderno e seguro no mercado. Existem dezenas de modelos, algumas mais simples com senhas numéricas, leitura de biometria de um ou mais dedos e que utilizam cartões ou outros acessórios.

Mas o avanço dessa tecnologia não para por aí, o avanço tecnológico é tão grande que já existem fechaduras que só abrem as portas com a leitura da íris dos olhos. Pensou que isso era coisa de filme? Pois não é. Essa tecnologia já está presente em alguns dos tipos de fechaduras mais seguras para residências. Ainda não tão acessível a todas as pessoas, mas existe.

 

Os tipos de fechaduras mais seguras para residências

 

São muitos os tipos de fechaduras mais seguras para residências e tudo depende se elas estarão em ambientes internos, externos, dentro de uma área de quintal do terreno ou expostas para a rua. De qualquer forma, listamos algumas desde as mais tradicionais até as mais modernas. Confira!

 

Fechaduras de travamento: tetra chave

Esse tipo de fechadura é muito usada em residências e oferece máxima segurança. A trava é de metal sólido e resistente e tem travas mais longas do que o tradicional. Há ainda a possibilidade de ser fechadura dupla, ideal para portas de vidro.

A chave é chamada de tetra que pode ser dupla ou simples, com uma alavanca ou botão na parte interna da porta. É ideal para a porta de entrada de residências e apartamentos.

 

Conjunto de travamento e motiz

Na nossa lista de tipos de fechaduras mais seguras para residências não poderia faltar esse conjunto que oferece um nível de segurança de médio para alto, sendo ideal para portas externas. Trata-se de um conjunto onde na mesma fechadura vem a trava do tipo mortiz e a trava do tipo tetra chave/alavanca/botão.

Nesse sistema, temos a trava sendo acionada pela maçaneta, enquanto isso, a trava principal é acionada pela chave ou por uma combinação de chave/alavanca/botão. É uma combinação perfeita entre travas unido em um só conjunto.

 

Fechadura do tipo “papagaio” para portas corrediças

Algumas portas e, inclusive janelas, podem utilizar a fechadura do tipo “papagaio” para oferecerem maior segurança à residência. Nesse caso, a trava tem um formado diferenciado que se assemelha ao bico de um papagaio, por isso esse nome popular. Como possui esse formato diferente, uma espécie de gancho, dificulta a abertura de portas corrediças.

 

Fechadura eletrônica com cartão

Se você pode investir um pouco mais em segurança, então as fechaduras eletrônicas estão no topo da  lista de tipos de fechaduras mais seguras para residências. As que utilizam cartão podem ser no sistema de chip ou magnético.

No caso do chip, as informações do usuário ficam registradas no chip do cartão e esses dados são decodificados pelo sistema eletrônico da fechadura. O cartão magnético, por sua vez, é semelhante ao cartão de banco que tem uma tarja magnética e para destravar a porta, é preciso passar o cartão pela leitora. Essa última opção costuma ser mais barata, mas também é mais suscetível à clonagem.

 

Fechadura eletrônica com senha

Esse tipo de fechadura é mais comum, possui um teclado numérico acoplado e basta digitar a senha correta para que a porta seja destravada. Existem diversas variações de acordo com o fabricante, algumas são alimentadas com bateria, outras com pilhas.

 

É importante destacar que apenas uma fechadura na porta não irá proteger seu patrimônio ou sua família. A segurança do seu lar depende de um sistema completo de alarmes e monitoramento 24 horas. Além dos tipos de fechaduras mais seguras para residência, você pode saber mais sobre soluções em tecnologia. Entre em contato com a Peter Graber!

 

 

 

Tecnologia da segurança: uma nova era no mercado da segurança

By No Comments

Que a tecnologia vem crescendo exponencialmente não é novidade pra ninguém, né? Muito menos que ela veio trazendo novidades e transformando profundamente a rotina, a mentalidade e a vida das pessoas. Por isso, a tecnologia da segurança vem ganhando espaço no mercado e cada vez mais pessoas estão interessadas em saber o que é isso e como funciona.

Aqui no blog da Peter Graber Alarmes, falamos muito sobre dicas de segurança. hábitos e cuidados necessários nos dias de hoje. Às vezes chega a ser maçante, mas é muito importante entendermos a importância da tecnologia da segurança nos dias de hoje.

 

Tecnologia da segurança como oportunidade

 

Grandes avanços tecnológicos transformam os conceitos, os valores, o mercado e as oportunidades. Engana-se quem acha que a tecnologia da segurança vai desempregar grandes massas e fomentar a desigualdade; muito pelo contrário. A tecnologia estimula um aprofundamento e atualização dos profissionais de segurança e realoca essa mão de obra para atuar na central do sistema.

Na mesma direção, o mercado da tecnologia segue em ampla ascensão gerando um leque de opções, segmentos e possibilidades. As empresas que não se adaptarem e criarem um novo mindset e romper com o próprio modelo ficarão para trás.

 

Startups de tecnologia da segurança

 

As metodologias e processos do desenvolvimento de negócios mudaram. Isso permite que os ciclos de validação sejam menores e o aprendizado sobre as necessidades do usuário seja mais rápido. Essa praticidade fez com que em pouco tempo as startups multiplicassem de tamanho e fossem mais facilmente aceitas pelo mercado.

Com a tecnologia da segurança não é diferente. Através de sistemas totalmente online e integrados, é possível acessar todas as informações sobre a segurança de uma casa ou empresa, autorizar acessos, monitorar câmeras, identificar pessoas, etc.

 

A Peter Graber Alarmes que já atua no segmento há mais de 30 anos, é pioneira em tecnologia da segurança e foi a primeira a trazer o conceito de portaria remota ao Brasil. A PGA vem se transformando e se aproximando das empresas do amanhã, garantindo experiência e conhecimento com tudo o que há de novo no mercado.

Entre em contato e saiba como a tecnologia da segurança funciona.

Como fazer uma avaliação de risco na sua empresa ou residência?

By No Comments

 

É natural a busca por ambientes seguros, ainda mais sob as condições que vivemos ultimamente. Lutamos e batalhamos por nossas casas, comércios, negócios e outros bens, logo é necessária atenção dobrada para preservá-los. Sendo assim, separamos algumas dicas de como fazer uma avaliação de risco na região da sua casa, comércio ou empresa.

Aliado à falta de segurança pública, o crescente aumento de furtos e roubos fazem com que muitos cidadãos Brasil a fora optem por investir no próprio sistema de segurança para se sentirem tranquilos e confortáveis.

 

Como fazer uma avaliação de risco a assaltos e ações criminosas da minha região?

  • Faça uma avaliação do seu bairro

O primeiro passo de como fazer uma avaliação de risco na sua região é respondendo algumas perguntas acerca do seu bairro. Por exemplo: qual o índice de criminalidade do seu bairro? Sua região é muito visitada por bandidos? Já houve relato de ações criminosas por algum de seus vizinhos? Se seu bairro for seguro e nunca houve relatos de ocorrências, você acredita que se manterá assim pelos próximos meses ou anos?

 

  • Estude os sistemas de segurança dos seus vizinhos

Se puder conversar com os mesmos a respeito disso, melhor ainda. Trocar informações e experiências sobre como fazer uma avaliação de risco na sua região pode te abrir os olhos para outros detalhes que passariam batido. Além de receber dicas dos tipos de sistemas de segurança e monitoramento que a vizinhança usa para se isentar das ações criminosas.

Com uma noção prévia da forma em que os moradores do bairro se protegem, é possível ter um panorama dos riscos oferecidos pela redondeza.

 

  • Visibilidade da área externa

Como é a sua visão da área externa da sua casa? Esse é um ponto importante em como fazer uma avaliação de risco da sua residência. Você consegue ver quem passa pela porta da sua casa? E tem uma boa visão de quem toca a campainha? O ideal é que essa visão seja unilateral e o mais discreta possível para que a pessoa não te veja de volta.

Além disso, como é o acesso à sua residência? Tem interfone e muros altos ou só portão e campainha? Esses detalhes tem grande peso na hora de uma ação criminosa e de uma reação rápida de segurança.

 

Após realizar um alinhamento de como fazer uma avaliação de risco e pontuar os principais pontos críticos, é hora de planejar a prevenção ao crime e a proteção da sua casa, escritório ou comércio. Opte por equipamentos de segurança como câmeras, cercas elétricas, sistemas de monitoramento de alarmes, entre outros. Para isso, conte com os mais de 30 anos de experiência da Peter Graber. Contate-nos!

Conheça os lugares mais seguros do mundo para se viver

By No Comments

Há um relatório divulgado anualmente desde 2008 chamado Global Peace Index. Este relatório avalia os lugares mais seguros do mundo e também os mais perigosos e tem a finalidade de manter e incentivar políticas públicaos ao redor do mundo a manter e melhorar os padrões de segurança.

Ao todo, cerca de 163 países são analisados a partir de 23 indicadores qualitativos e quantitativos. A Europa sai na frente como o continente mais pacífico do mundo contendo 8 dos 10 países mais seguros do mundo.

 

Quais são os lugares mais seguros do mundo?

 

Parece difícil de acreditar, mas notícia é boa: no último levantamento, os dados mostraram que os países estão se tornando cada vez mais pacíficos. Para 68 nações que tiveram aumento na violência, 93 progrediram seus índices de segurança e qualidade de vida.

Mesmo assim, os líderes do ranking continuam seguindo um mesmo padrão global.

De 25 países avaliados como os lugares mais seguros do mundo, 18 são europeus, outros estão na Ásia e Oceania. As Américas são representadas pelo Canadá e Chile apenas. Portugal ganhou destaque como o país com maior progresso nos últimos anos.

 

  1. Islândia

Desde 2008, ano da primeira avaliação dos lugares mais seguros do mundo, a Islândia é considerada o país mais seguro do mundo. Lá, as crianças ficam sozinhas na rua, as caronas com estranhos não oferecem riscos e os homicídios não excedem a taxa de 1,8 para cada 100 mil habitantes. A igualdade social é um dos principais fatores que quase extingue a criminalidade lá.

 

  1. Nova Zelândia

Representando a Oceania no índice de lugares mais seguros do mundo, a Nova Zelândia possui pouco mais de 4,5 milhões de habitantes, tem política e economia estável, além de respeitar vigorosamente os direitos humanos. A segurança pública da Nova Zelândia é eficiente e raramente um policial será visto portando armas de fogo. Além da segurança, o país está entre os mais prósperos e menos corruptos do mundo.

 

  1. Portugal

Desde o início do Global Peace Index, Portugal subiu 11 posições e recebe destaque pelos progressos durante a recuperação de sua crise financeira em mais da metade dos indicadores da pesquisa, o que resultou em uma estabilidade interna no país.

O país é pacato e tem baixo custo de vida. Em geral, os crimes mais comuns são relacionados à violência doméstica e furtos de oportunidade, mas o sistema judiciário e o respeito pela força policial são as grandes virtudes portuguesas que mantém o sistema de segurança em bom funcionamento.

 

  1. Áustria

A Áustria se destaca principalmente por ser um dos maiores Índices de Desenvolvimento Humano, além das inúmeras opções culturais e os termos de satisfação pessoal. O país teve boas pontuações nos quesitos percepção da criminalidade, presença de oficiais de segurança pública e acesso ao armamento.

 

  1. Dinamarca

Além de ser um dos lugares mais seguros do mundo, a Dinamarca sai na frente na pontuação de felicidade de sua população. Porém, apresenta indicadores expressivos em termos de importação de armas, terrorismo e conflitos externos.

 

  1. República Tcheca

Apesar de relatos de golpes aos viajantes desavisados, a estimativa é de apenas 4 roubos a cada 10 mil habitantes na República Tcheca. Porém ainda existem diversos fatores que garantem o sua posição no ranking de lugares mais seguros do mundo. Sua maior pontuação foi nos quesitos de oficiais de segurança e de proporção carcerária.

 

  1. Eslovênia

A Eslovênia é parte da antiga Iugoslávia e uma nação independente apenas há 27 anos. Desde então, seu progresso tem sido constante. O custo de vida baixo atrai imigrantes a fim de estudar e viver. Seu principal indicador expressivo foi a força policial.

 

  1. Canadá

Representando as Américas, o Canadá apresenta a segurança como uma constante até nas grandes metrópoles. A polícia do país cujas proporções são continentais age na preservação da ordem e da investigação.

 

  1. Suíça

Com excelente qualidade de vida, igualdade e amparo governamental, a Suíça só chegou ao nono lugar por conta de um fator: a exportação de armas. No início do Global Peace Index, o país rankeava o terceiro lugar, mas perdeu pontuação por conta do indicador já mencionado. No mais, teve pontuações de destaque em 12 outros indicadores.

 

  1. Japão

A taxa de homicídio do Japão está entre as menores do mundo, sendo estimada em 0.4 a cada 100 mil habitantes, tornando a força policial quase que desnecessária. Segurança e honestidade são palavras que definem o caráter japonês de maneira geral, porém a posse de armamento pesado e nuclear e os conflitos com países vizinhos garantiram o último lugar no top 10 de lugares mais seguros do mundo.

As grandes preocupações dos japoneses são voltadas aos desastres naturais, no entanto, questões que envolvem a máfia Yakuza causam incômodo em algumas pessoas.

 

Onde o Brasil está no ranking de lugares mais seguros do mundo?

 

Entre 163 nações avaliadas, o Brasil se encontra na 108ª posição; classificação mediana em termos globais. O que garantiu esse posicionamento brasileiro foram os seguintes indicadores:

  • Percepção da criminalidade pela população
  • Acesso ao armamento
  • Crimes violentos
  • Terror político

 

Para viver de maneira segura no país e ter a garantia de segurança, não dá pra contar com o governo. Isso fica claro quando o relatório Global Peace Index apontou o terror político como a pouca infraestrutura de segurança oferecida pelas autoridades. Para se proteger desses índices e poder usufruir do melhor do país sem ser alvo de ações criminosas, conte com a nossa equipe especializada em segurança privada.

Entre em contato!

Procedimentos de segurança em condomínios: confira as sugestões da Peter Graber

By No Comments

Não são poucas as vezes que identificamos pequenos detalhes cotidianos em nossos condomínios que podem colocar em risco a integridade da segurança de todos os moradores. Foi pensando nisso que separamos as melhores dicas de procedimentos de segurança em condomínios para ajudar você, síndico ou morador, que ainda tem dúvidas sobre como implementar novos protocolos.

 

Tópicos de procedimentos de segurança em condomínios

 

Visitantes

Os primeiros procedimentos de segurança em condomínios a serem avaliados e alinhados são acerca do acesso de moradores e visitantes.

Os moradores devem entregar uma lista atualizada com os documentos de todos integrantes da família regularmente. Estes podem e devem ter acesso livre a todas as áreas do condomínio.

Entende-se por visitante pessoas do convívio próximo dos moradores, como parentes e amigos. Estes, ao acessar o condomínio, devem deter de autorização do morador, apresentar documentação na portaria e ser registrado pelo CFTV (Circuito Fechado de TV). É importante que haja um controle rígido de acesso ao conjunto residencial.

 

Prestadores de serviços

Dessa vez, os procedimentos de segurança em condomínios devem ser mais rígidos. A seleção minuciosa dessas pessoas fica por conta do morador, enquanto as políticas de acesso são estabelecidas a nível coletivo. É aconselhável a solicitação de atestado de idoneidade seja do prestador de serviços ou da agência. Também recomenda-se aviso prévio por escrito ao síndico e zelador e um cadastro detalhado junto à portaria com informações como nome, documentos, tipo de serviço, período e frequência.

O morador deve informar as normas internas e os procedimentos de segurança em condomínios do condomínio em questão. Os trabalhadores terão acesso alternativo no conjunto residencial e não devem entrar com nenhum acompanhante, exceto se autorizado pelo condômino responsável.

Em caso de demissão ou término de contrato, a zeladoria deverá ser informada imediatamente.

 

Entregas e entregadores

Sabendo que é quase unânime a preferência pelas compras online, é essencial prestar atenção nas pessoas que realizam essas entregas, pois é um dos golpes com maior índice de êxito pelos criminosos. Então os procedimentos de segurança em condomínios adequados para esse quesito pedem atenção especial.

As encomendas de pequeno e médio volume devem ser retiradas na portaria, enquanto as de volume e peso maior devem ser feita através do portão de acesso à garagem, acompanhada por um funcionário do condomínio e em horário comercial.

A entrada de entregadores de qualquer produto sem autorização deve ser terminantemente proibida.

 

Acesso de veículos

Outro método de invasão a residências com alto índice de êxito são através de veículos pelo portão da garagem. Por isso, os procedimentos de segurança em condomínios ao se tratar do acesso por veículos devem ser bem elaborados.

Somente moradores podem ter acesso livremente ao condomínio pelo portão da garagem. A quantidade de veículos cadastrados deve ser equivalente à quantidade de vagas por apartamento. Embarques e desembarques em carros não cadastrados devem ser autorizados pelo morador e não devem ultrapassar o tempo de 15 minutos.

Todos os automóveis cadastrados devem ter identificação com bloco e apartamento. Os portões de acesso, assim como as áreas de estacionamento devem ser monitoradas pelo CFTV.

Também é aconselhado que os responsáveis avalie a redondeza do condomínio e desenvolvam protocolos para casos de situações emergenciais. Todos os moradores devem ser informados e instruídos em saber como agir nestes casos.

 

Essas são algumas dicas básicas e imprescindíveis para evitar qualquer desentendido e possíveis vazões para ações criminosas no condomínio. Cada contexto existe suas particularidades ao elaborar os procedimentos de segurança em condomínios, mas um bom estudo da redondeza do condomínio alinhado com boas dicas de segurança podem fazer a diferença.

 

Quer saber mais? Entre em contato com nossa equipe especializada em segurança condominial e saiba com podemos ajudar!

 

Biometria: tecnologia como garantia de segurança

By No Comments

Biometria, etimologicamente dizendo, significa ao pé da letra medida biológica. Bio (vida) + metria (medida). Ou seja, estudo estatístico de características biológicas. Com isso, tornou-se possível a identificação de determinado grupo ou indivíduo a partir das características físicas ou até comportamentais dos seres vivos.

Hoje a palavra se popularizou e a biometria se tornou parte do nosso cotidiano, mas esse recurso tecnológico surgiu de onde e quais as transformações que ele trouxe para nós enquanto sociedade?

A biometria está presente nos acessos a ambientes privados como edifícios e condomínios, como identificação de usuário em contas bancárias, identificação como eleitor brasileiro, segurança e bloqueio de smartphones e muitos outros.

Como surgiu a Biometria?

Os primeiros registros de uso da biometria como identificação foram encontrados na Babilônia pré-histórica, onde os artesãos imprimiam suas digitais em vasos como forma de associação de suas identidades às obras; mas mesmo antes disso já existia o método da marca da digital.

Só no início do século XX, mais precisamente em 1903, que as impressões digitais começaram a ser coletadas para a construção de uma base de dados para identificação de criminosos em Nova York. Duas décadas depois, o FBI incorporou a prática tornando-a método oficial de identificação de prisioneiros e foragidos.

Na década de 80, o Japão desenvolveu o Sistema de Identificação Digital Automatizado (AFIS) com o objetivo de facilitar a vida das autoridades no intuito de auxiliar a apuração de suspeitos envolvidos em crimes.

Atualmente, a biometria é totalmente automatizada com máxima precisão de detalhes e um banco de dados gigantesco.

 

Tipos de análises de biometria

Com o avanço da tecnologia, diversos métodos de identificação foram desenvolvidos, sendo possível realizar com todas e quaisquer partes do corpo, afinal, todas possuem um sistema e estrutura únicos.

Atualmente temos os seguintes métodos de biometria:

 

  • Veias

Embora difícil de fraudar, o método tem custo elevado. Fiabilidade média.

  • Impressão digital:

Capta a imagem da impressão digital com um leitor biométrico óptico e compara com um banco de imagens. Método rápido, alta confiabilidade e baixo custo.

  • Reconhecimento da face

Método de leitura biométrica rápido e de baixo custo, porém pouco fiél.

  • Reconhecimento pela Iris

A íris é imune à ação do tempo e é imutável por toda a vida. O método é de alta fiabilidade, por isso o custo elevado.

  • Reconhecimento pela retina

Este método de identificação biométrica é fiel, porém sua difícil leitura é desconfortável ao usuário. Custo elevado.

  • Reconhecimento por voz

O custo deste método de leitura de biometria tem custo baixo, porém é pouco fiável. A voz tem alta mutabilidade, o que dificulta e enfraquece o processo.

  • Geometria da mão

Este tipo de biometria tem custo médio, mas é pouco fiel devido a uso de anéis e/ou atividades cotidianas que desgastam e modificam o formato da mão.

  • Reconhecimento de assinatura

A pressão da escrita e os movimentos aéreos também são únicos em cada indivíduo, tornando este método prático, acessível e bastante confiável. Custo médio.

 

Esses métodos de identificação através da biometria são os mais conhecidos e mais comuns, mas ainda existem muitas outras tecnologias de reconhecimento de diversos outros fatores físicos e comportamentais.

 

Captação de comparação de dados biométricos

Para que a análise e a validação dos processos de leitura da biometria sejam eficientes, deve-se possuir um amplo banco de dados, com sistemas eficazes e análise rápida, facilitando e agilizando a comprovação da pessoa em questão. Para isso, os processos presentes para todo o sistema de biometria são estes:

  • Captura

Etapa de coleta e registro do material utilizado para comprovação identitária. É aqui que o usuário coloca a digital no leitor, repete uma série de palavras ou qualquer outro procedimento demandado por tal tecnologia.

  • Extração

Aqui os dados coletados são transformados em informações identificáveis pelo sistema utilizado.

  • Criação de padrão

Depois da captação dos dados e da tradução para linguagem computacional, o sistema cria um padrão único para determinado cadastro e sintetiza toda a informação em um padrão facilmente acessível pelo sistema, reduzindo o tempo da análise como um todo.

  • Comparação

Aqui é o teste final e a etapa de funcionamento de todos os sistemas de biometria. Quando os dados já coletados, armazenados e traduzidos são comparados a fim de identificar o dono dos dados analisados. Em caso de falhas, o sistema retoma as fases de coleta, extração e padronização, caso obtenha sucesso, é enviado ao mercado para uso.

 

Esse artigo é só uma pincelada neste universo da segurança da tecnologia. Quando se trata de biometria, um universo de informações e conhecimento se abre à nossa frente.

 

Quer conhecer os sistemas de biometria que a Peter Graber usa para garantir a sua segurança? Entre em contato conosco!

Principais diferenças entre a segurança no Brasil e nos EUA

By No Comments

A situação econômica no Brasil anda preocupante há alguns anos e isso reflete em diversos setores, inclusive segurança. As políticas públicas de segurança no Brasil vem deixando a desejar e o efeito disso é um fluxo de migração para outros países, inclusive os EUA. Mas será que a segurança nos EUA é assim muito melhor que o Brasil? O que muda? Por que os EUA é o principal destinos dos brasileiros que buscam por uma maior qualidade de vida?

 

Para viver em segurança no Brasil, sistemas complexos de proteção e prevenção a assaltos e invasões tem se tornado cada vez mais comuns, por exemplo, monitoramento de alarmes, portaria remota, circuito fechado de câmeras, carros blindados, entre outros. Mas ainda assim, grande parcela das classes A e B do país tem optado pela vida de imigrante apostando numa maior segurança nos EUA.

 

Segurança nos EUA X segurança no Brasil

 

Os números não mentem. O Brasil tem o record de maior número absoluto de homicídios no mundo. Tornando cada vez mais insustentável a vida no país. Não à toa, nos sentimos tão à deriva em contar com a política de segurança no Brasil.

Segundo o Fórum Brasileiro de Segurança Pública (FBSP), cerca de 30% das mortes no país são resultantes da violência.

 

Nos EUA, os números também são assustadores, mas ainda assim, bem inferiores ao índice brasileiro. A primeira diferença que é possível identificar é que no Brasil, as mortes são diretamente ligadas à violência, assalto e à estrutura precária de segurança pública, enquanto nos EUA, o percentual de mortes por armas de fogo também incluem suicídios e mass shooting (homicídios em massa).

 

Roubos, assaltos e sequestros já viraram rotina. A desigualdade social é o fator que mais ameaça a segurança no Brasil, principalmente nas grandes cidades. Segundo pesquisa, 63 celulares são roubados por hora nas principais capitais do país e um carro a cada três minutos. Enquanto isso, na Califórnia – cidade com maior índice de roubos de carros nos EUA – o número é cerca de 14 vezes menor. As políticas de procedimentos de segurança nos EUA permitem que esses veículos sejam recuperados, aumentando ainda mais a diferença entre os dois países americanos.

 

Por que tão diferente?

 

Embora os dois países sejam bem parecidos em muitos quesitos e os EUA não fica muito pra trás em desigualdade social, a aplicação da lei faz toda a diferença. Desta forma, o criminoso estadunidense pensa várias vezes antes de cometer um delito, pois tem a certeza que será procurado, julgado e punido.

Já a grande falha apontada na segurança do Brasil é a impunidade somada a uma instabilidade econômica e grande disparidade entre as classes sociais.

Mas a grande diferença mesmo é o sistema público de segurança nos EUA. A lei é aplicada com grande agilidade e objetividade, além de menor burocracia. Assim como a polícia norte-americana também é menos burocrática, com menos cargos e divisões. Aumentando a objetividade e fluxo de informações, facilitando o ato investigativo e aplicação da lei em prontidão.

 

Gostou do nosso artigo? Veja mais em nosso blog e saiba como a Peter Graber pode te ajudar a proteger sua família e seu imóvel contra os altos índices de violência brasileira 😉