Powered by ZigaForm version 4.5
Central de Atendimento:
(11) 3080-1000 | (11) 2500-0500 | (11) 4020-0131

Portaria Remota Peter Graber

BLOG

Animais em condomínio: conheça seus direitos e deveres

Autor: Comentários desativados em Animais em condomínio: conheça seus direitos e deveres

A presença dos animais em condomínio é um assunto que sempre gera diferentes tipos de preocupações e dúvidas. Isso porque não existe uma legislação específica para determinar as regras sobre a convivência com animais. 

Os pets são companheiros inseparáveis de muitas pessoas, representando uma parte importante na vida e na rotina de muitos moradores. Por isso, para muitos a proibição de animais em condomínios verticais ou horizontais pode ser um problema.

Porém, todos possuem direitos e deveres, incluindo os donos de pet que se encontram nessa situação. 

Apesar de ser um assunto complicado, estamos trazendo para você alguns desses direitos e deveres, para que você possa ter um melhor esclarecimento sobre o que pode ou não pode em relação à animais em condomínio.

Animais em condomínio – Pode ou não pode?

A grande maioria dos condomínios possuem regulamentações internas com regras e normas para os condôminos dentro das imediações do ambiente. Antes era comum os condomínios que proibiam a presença de animais.

Mas agora, por causa de precedentes judiciários, um condomínio, seja ele vertical ou horizontal, não pode proibir a presença de animais. 

Essa é uma norma interpretada de forma diferente por diversos tribunais, mas de forma geral, a Constituição Federal (de1988), o Código Penal (Decreto-Lei 2.848/40), a Lei de Crimes Ambientais (Lei 9.605/98) e a Lei da Proteção Animal (Decreto 24.645/34) são usados como parâmetros para essa decisão.

Inicialmente a constituição federal garante o direito de propriedade para todos os cidadãos. A constituição argumenta o direito de usar, gozar, usufruir e dispor de seus bens sem a interferência de terceiros. 

Pela lei, os animais são considerados bens móveis e, portanto, se encaixam na constituição. Nenhum terceiro pode interferir na propriedade de um animal, incluindo o condomínio e as suas normas.

Em maio de 2019, uma decisão do Superior Tribunal de Justiça, o STJ, abriu ainda mais precedentes para a não proibição, com uma moradora do Distrito Federal ganhando o direito de criar uma gatinha em seu apartamento.

Sendo assim, é um direito possuir animais dentro de condomínios, sem limite de quantidade ou porte.

E quando é proibido animais em condomínio? 

Claro que existem regras que devem ser cumpridas e que podem sim causar a proibição de um animal específico. 

De acordo com as regras de convivência comuns e com a própria decisão do STJ sobre animais em condomínio, a proibição só é justificada se o animal representar risco à segurança, à higiene, à saúde e ao sossego dos demais moradores do condomínio.

Ou seja, os animais que causam qualquer tipo de desconforto para os outros moradores podem ser proibidos no ambiente. Seja por causa do barulho de latidos, por causa da sujeira ou mau cheiro causado pelas fezes dos animais ou por riscos de segurança. 

Mas vale lembrar que para justificar a reclamação e proibição é necessário ter provas concretas de que essas violações para a tranquilidade do ambiente estejam acontecendo.

Outros direitos dos donos de animais em condomínios

Além do direito à propriedade, existem outros privilégios para quem tem os animais. Entre eles estão direito de utilizar as áreas comuns com o animal e as vias de entrada tradicionais.

Direito de usar o elevador e entradas do condomínio

A administração do local não pode proibir o uso do elevador ou da entrada principal para os moradores que estejam com os cães no colo ou então em guia curta. 

Nessa questão, a administração do ambiente pode obrigar o uso do elevador de serviço, mas no caso de problema de manutenção ou falta de elevador separado, o social deve ser liberado.

Poder passear nas áreas comuns do condomínio

Todas as áreas comuns onde é possível transitar são também uma área onde o animal pode ser levado. Porém, é necessário sempre estar com uma guia curta para os cães de todos os portes. Não é obrigatório o uso da focinheira, a menos que o animal apresente risco, não seja treinado ou seja de raça de grande porte.

Receber visitantes com animais

Os visitantes que estão com animais de estimação não podem ser barrados. É direito deles entrarem em um ambiente, desde que sigam as normas de visita do local e que o animal não cause nenhum dos problemas citados e relação à proibição.

Deveres dos tutores de animais em condomínio

Assim como os direitos existem também alguns deveres dos moradores de um condomínio para garantir a boa convivência entre todos. Prezar pelo sossego, higiene e segurança do condomínio é o dever básico.

Como discutido sobre a proibição de animais, para garantir esse direito é necessário prezar por esses importantes pontos. Isso quer dizer que você precisa garantir que o animal não faça muito barulho para não atrapalhar a paz dos condôminos.

Já na questão de higiene, é importante sempre limpar os dejetos dos animais nos ambientes comuns do local. Dentro da estadia do morador, a limpeza também precisa ser bem-feita, já que o mau cheiro também é um risco de saúde e problema de higiene.

Quando a questão é segurança, é fundamental ter cachorros adestrados e tomar muito cuidado com a possibilidade de mordidas. Sempre conduzir o cão com guia curta é fundamental.

Já na questão dos gatos é importante não os deixar fugir, sempre telando as janelas. O animal que invade a unidade dos vizinhos está criando transtornos e está correndo riscos.Essas são as regras em relação a animais em condomínio! Quer continuar por dentro de tudo sobre condomínios e segurança? Continue acompanhando o nosso blog! E para saber como manter o seu condomínio em segurança, com praticidade e eficiência, entre em contato com os especialistas da Peter Graber.

Você sabe como se tornar um Síndico Profissional?

Autor: Comentários desativados em Você sabe como se tornar um Síndico Profissional?

Os condomínios estão se tornando uma forma cada vez mais comum de moradia, tanto nas cidades pequenas quanto nas grandes. Todos os condomínios possuem algo em comum: o Síndico. E em alguns casos eles podem até contar com um Síndico Profissional.

A função de Síndico não é algo desconhecido, ele é responsável por garantir a administração adequada de todo o condomínio, desde as contas e prestações de serviços até possíveis problemas com os moradores.

Essa função é importante porque está diretamente ligada à segurança de todos os condôminos e da parte estrutural do imóvel. Esse é um papel tão crucial que existe até mesmo quem se especializa e se profissionaliza na sindicatura.

O que faz um Síndico Profissional?

Geralmente o Síndico é um dos moradores do condomínio que, através de uma eleição, se torna o administrador do prédio.

Existe um salário para cumprir essas funções ou então uma isenção de taxas. Porém, existem também os Síndicos profissionais que são especializados nessa profissão. Eles são contratados e nem sempre moram no condomínio.

Alguns profissionais da área até mesmo atuam em mais de um ambiente ao mesmo tempo, administrando vários condomínios alternadamente.

Ao contrário do síndico morador, o profissional atua como um contrato terceirizado, na grande maioria das vezes como MEI (Microempreendedor Individual). A escolha do profissional também deve ser feita em assembleia entre os moradores.

Por isso, para se tornar síndico é preciso ficar de olho na abertura de vagas em condomínios. Isso acontece de forma espontânea entre os moradores, caso não haja um Síndico ou então no final do mandato do atual administrador do prédio.

Um morador interessado em assumir o cargo deve sempre ficar de olho nas reuniões e nas pautas internas para descobrir quando abrirá uma vaga

Mas é importante lembrar que ser um Síndico profissional traz muitas responsabilidades e exige muito estudo.

Para se tornar um profissional nesse segmento, é preciso adquirir algumas habilidades para garantir a administração efetiva de um condomínio.

Como se tornar um Síndico Profissional

Como em qualquer outra profissão, a primeira coisa que você precisa fazer é se capacitar. Independente se você é um morador que quer disputar uma vaga aberta pelo seu condomínio ou se você quer atuar profissionalmente na área.

#Busque por cursos de capacitação

Existem vários cursos que ensinam e capacitam sobre as muitas facetas de se tornar um síndico. Pode até não parecer, mas existem muitas disciplinas que um Síndico precisa saber.

A administração e contabilidade são algumas das matérias básicas que os profissionais da área precisam dominar. Além disso, é essencial ter um conhecimento básico de hidráulica e de elétrica, para poder identificar defeitos e contratar os profissionais adequados.

Também é importante ter conhecimento sobre as leis que se aplicam aos condomínios e às relações entre moradores e administração.

Ir atrás dessa capacitação é fundamental para quem quer ser um bom Síndico e é o pilar principal para quem quer ser um profissional.

# Adquira experiência

Para aqueles que vão ser Síndicos de locais onde não moram, a experiência na área faz muita diferença. Garantir a sindicatura de outros lugares, mesmo que sejam de pequeno porte, enriquecem o seu conhecimento e o seu currículo, dando mais chance de ser contratado para a função.

Além disso, apesar dos cursos e aprendizado, muita coisa só aprendemos na prática. Portanto, adquirir experiências reais sobre a função também vai ajudar muito na hora de solucionar problemas.

# Tenha uma boa comunicação

No fim das contas, uma das principais características de um Síndico é a boa comunicação, já que ele tem que estar sempre entre os moradores e os possíveis problemas. Além de ajudar na profissão, a boa comunicação será fundamental na hora de garantir uma vaga em um condomínio.

# Conheça bem o condomínio

Para ser um bom administrador de um ambiente, um dos pontos principais é o conhecimento que você precisa ter sobre o local. Para ser um bom Síndico profissional é fundamental que você saiba sobre as instalações do imóvel, além das regras internas.

Dessa maneira é possível garantir que você estará apto para resolver qualquer tipo de problema com o patrimônio ou com os moradores com agilidade e precisão.

Também é preciso ter um bom acompanhamento da manutenção do local para que você garanta a tranquilidade de todos os moradores.

Com essas habilidades e conhecimentos, você garante uma administração muito mais eficiente, além de poder se tornar um profissional no segmento.

Quer saber como se tornar um Síndico profissional cada vez melhor? Entre em contato com os especialistas da Peter Graber e conheça todas as nossas soluções.

Você sabe o que é a Portaria Remota?

Autor: Comentários desativados em Você sabe o que é a Portaria Remota?

A portaria é uma estrutura muito comum em condomínios verticais, horizontais, comércios e empresas. Essencial para a segurança, esse controle de acesso é fundamental em diversos pontos. Mas você sabia que existe a Portaria Remota?

Como o nome já indica, esse é um tipo de portaria por controle remoto, que não conta com controladores de acesso presentes. Essa é a especialidade da Peter Graber e traz muitas vantagens para todos os ambientes que contam com esse sistema de segurança.

A preocupação com a segurança é algo cada vez mais comum no dia a dia de muitas pessoas. Por isso, prédios residenciais, industriais e comerciais, precisam contar com diferentes meios de garantir a segurança pessoal e patrimonial.

Não é incomum encontrar os sistemas de alarme e monitoramento nesses ambientes, porém, a portaria surge como uma das formas principais de controlar o acesso.

Assim como outros sistemas de controle, a portaria tradicional também evoluiu.

O que é a Portaria Remota?

Hoje vivemos em um mundo wireless e completamente conectado. É possível realizar pedidos de delivery por aplicativos, retirar documentos usando apenas o celular e muito mais. Portanto, na era digital, por que as portarias também não são mais “conectadas”?

É justamente nesse ponto em que a Portaria Remota se destaca, se mostrando uma opção mais segura e mais econômica do que a portaria tradicional para condomínios, empresas e residências de grande porte.

A ideia por trás da estrutura é bem simples: Os porteiros presenciais são substituídos por agentes remotos em uma central. Toda a comunicação é feita através do interfone e do telefone.

Em um procedimento padrão, o sistema funciona da seguinte maneira: Um visitante chega e toca o interfone, o interfone aciona a central e a chamada é atendida por um agente remoto (longe do local da portaria). Após a identificação, o agente liga para o morador que autoriza ou não o acesso do visitante. Tudo isso é feito sem nenhum tipo de contato direto.

Muitas vezes chamada de Portaria Virtual ou Portaria Eletrônica de forma errônea, a Portaria Remota apresenta muitas vantagens.

A estrutura e o funcionamento diário são feitos através de uma empresa terceirizada e especializada, que garante toda a segurança e integridade do sistema.

Já o acesso dos moradores é realizado através de cadastro de biometria ou com tokens programáveis. Todos os acessos são registrados por uma câmera localizada no interfone, garantindo vigilância total da entrada do condomínio.

As soluções da Peter Graber também contam com controle para garagem que é ligado com a central e é à prova de falsificações.

# As vantagens da portaria remota para condomínios

Existem várias vantagens de confiar nesse sistema. A primeira é que, para manter uma portaria 24h, são necessários pelo menos 3 funcionários. Já usando os serviços terceirizados é possível eliminar essas contratações.

A estimativa é que, com o uso de uma portaria com acesso remoto, seja possível economizar em 50% o controle de acesso.

E a economia não quer dizer menos eficiência! Aliás, outra das principais vantagens desses sistemas é a segurança que é bem melhor.

Por não haver nenhum tipo de interação direta, o porteiro não pode ser coagido a abrir a porta ou ameaçado de qualquer forma. Ele está seguro na central e a porta não será aberta a não ser que haja autorização expressa dos moradores.

O fato de tudo ser monitorado pela central oferece uma camada extra de garantia para a integridade de toda a ação, já que o operador vai observar e registrar o acesso do visitante. Assim, ele pode notar qualquer movimentação suspeita ou até mesmo utilizar as imagens em questões futuras.

Por fim temos a praticidade. Para os moradores o acesso é rápido e seguro, já para os visitantes o pedido de autorização também é ágil.

As melhores soluções para Portaria Remota

A Portaria Remota é uma grande novidade para o mercado brasileiro e a Peter Graber é pioneira nesse assunto! Contamos com profissionais treinados para te dar as melhores soluções, desde o atendimento inicial até a instalação do sistema.

Com a nossa experiência em Condomínios Residenciais e outros segmentos, podemos entregar o que o seu condomínio, empresa ou residência precisa para garantir segurança total, 24h por dia.

Quer saber muito mais sobre este sistema e quais as suas vantagens? Entre em contato com os especialistas da Peter Graber e conheça mais sobre os benefícios da Portaria Remota!

5 motivos para contratar o serviço de monitoramento para seu condomínio

Autor: Comentários desativados em 5 motivos para contratar o serviço de monitoramento para seu condomínio

Você não sabe quais os benefícios em contratar o serviço de monitoramento para seu condomínio? Saiba que recursos como esses são essenciais para manter o seu prédio livre de assaltos e seguros contra a criminalidade, que vê nestes locais alvos a serem explorados devido ao grande fluxo de pessoas entrando e saindo.

Quer descobrir melhor o que você ganha ao investir em um bom sistema de segurança e monitoramento para seu condomínio? Continue lendo para entender do que estamos falando!

Benefícios de um monitoramento para o seu condomínio

Existem uma série de benefícios que um monitoramento gera, listamos as 5 principais para que você possa entender de maneira geral a importância desse tipo de investimento. A segurança é uma pauta essencial e cada vez mais necessária, devido aos números crescentes de violência. Muitas pessoas estão investindo pesado nisso, o que torna você, que não investe, um alvo muito mais atraente aos criminosos.

#1 Total proteção para áreas de risco do terreno

Uma das vantagens de investir em um serviço de monitoramento para seu condomínio é que ele irá abranger não só o prédio em si, como toda a sua área. Isso significa recursos e ferramentas voltados para áreas sensíveis e externas, considerando todo o ecossistema ao qual o condomínio pertence.

É essencial este tipo de cuidado, afinal o prédio pode estar próximo a zonas carentes ou mesmo ser um alvo atraente aos olhos dos criminosos. Por isso, um bom sistema de monitoramento dará conta de identificar riscos e mesmo inibir ações de violência tornando o condomínio um local mais seguro e tranquilo para você e sua família

 

#2 Profissionais mais bem preparados cuidando da sua segurança

A partir de um serviço de monitoramento para seu condomínio, uma das consequências mais positivas é que você passa a contar com processo de capacitação e treinamento aos funcionários do prédio, bem como o suporte de profissionais treinados e capacitados na área. Isto é essencial, afinal processo podem estar ocorrendo de maneira errada, gerando erros e falhas que podem aumentar os riscos.

Por isso, esse investimento passa a ser tão importante: ele ensina práticas mais seguras e prepara a todos para agirem da melhor maneira possível frente a situações de risco. Pessoas despreparadas tendem a provocar inúmeros problemas, que podem comprometer ainda mais a segurança dos envolvidos em episódios como esses. 

 

#3 Implementação de regras que proporcionam mais segurança

Outro grande benefício de contratar o serviço de monitoramento para seu condomínio é a criação de regras, principalmente na portaria, para tornar o acesso ao prédio algo mais rigoroso e controlado. Com a instalação de uma portaria remota, por exemplo, esse processo todo se torna automatizado, eliminando a necessidade de recursos humanos no local. Ponto positivo porque a presença física aumenta os riscos tanto para o funcionário, quanto para o condomínio como um todo.

Além disso, com essa automação, todos os acessos ficam registrados e podem ser consultados posteriormente caso seja necessário. Normalmente, as liberações são feitas pelos moradores, o que também fica armazenado no banco de dados. Todos esses fatores aumentam muito a segurança para todos.

 

# 4 Conte com procedimentos emergenciais 

Na lista de benefícios que se ganha ao contratar o serviço de monitoramento para seu condomínio é a criação de procedimentos emergenciais, ou seja, protocolos que aumentam a segurança e tornam as situações de risco mais controláveis. Uma das melhores formas de estar sempre seguro é por meio da prevenção. Prevenir, neste caso, é criar uma série de regras as quais devem ser seguidas o que é muito mais positivo do que aguardar que uma emergência ocorra para que, só assim, essas regras acabem sendo criadas.

 

#5 Redução de custos com manutenção da qualidade e da segurança

Um benefício que não poderia faltar na lista é que o investimento em serviço de monitoramento para seu condomínio implica diretamente em uma redução dos custos. Quer saber como? Condomínios que adotam sistemas de segurança como a portaria remota tendem a diminuir seus custos com esta área em até 70%. Com tantos recursos tecnológicos e automatizados, o investimento acaba sendo melhor do que manter uma série de funcionários para fazer um trabalho manual e não tão preciso.

 

Descobriu o quanto você precisa contratar o serviço de monitoramento para seu condomínio? Não perca tempo e entre em contato agora mesmo para que os especialistas da Peter Graber possam diagnosticar a melhor forma de tornar o seu prédio mais seguro. 

5 vantagens de ter um Kit de Alarmes residencial para sua casa

Autor: Comentários desativados em 5 vantagens de ter um Kit de Alarmes residencial para sua casa

A segurança da sua casa é um tema que demanda muita atenção, afinal os criminosos tendem a escolher locais mais vulneráveis como alvos. Nesta época de fim de ano não é diferente, se tornando ainda mais perigoso não ter um bom sistema de segurança. Na verdade, o ideal é ter um Kit de Alarmes residencial, para que assim você, sua família e seu patrimônio estejam o mais protegidos possível.

Quer saber qual a importância de investir em recursos de segurança para a sua casa e ter um kit de alarmes residencial completo? Continue lendo que iremos explicar para você!

 

Casa segura, você tranquilo

Como mencionamos, é bastante comum que criminosos observem hábitos dos moradores e o sistema de segurança de um imóvel para decidir ou mesmo planejar um ato de violência. Logo, quanto maior for o grau de dificuldade envolvido, quanto maior e mais completo for o kit de alarmes residencial, menor é a probabilidade desse ato se concretizar. Além do que, vindo a acontecer, a chance dele ser pego é maior devido aos recursos que podem identificá-lo mesmo após a invasão.

Outra vantagem de um bom kit de alarmes residencial é que ele permite a proteção contra sinistros e também o auxílio de vizinhos, que presenciando algum alarme, por exemplo, podem tomar medidas para contribuir como acionar a polícia.

No fim de ano tudo isto se potencializa, afinal há um maior fluxo de pessoas na rua, as casas tendem a ficar mais tempo sozinhas e os riscos aumentam. Por isso, é importante um sistema completo que funcione o ano inteiro para que você não seja surpreendido negativamente em um período como esse.

Porém, vale ressaltar que não basta ter um kit de alarmes residencial completo. É preciso que você, proprietário, tenha pleno conhecimento dos equipamentos: como funcionam, como reagir frente a uma situação de risco, quais recursos essas ferramentas oferecem e como utilizá-las ao máximo. Além, é claro, de entender sobre suas manutenções, como baterias e períodos de reparo que são essenciais para manter tudo funcionando em perfeita ordem no seu monitoramento residencial.

 

As vantagens de kit de alarmes residencial

Ter um bom kit de alarmes residencial é essencial para sua tranquilidade, bem como proteção do seu patrimônio e família. Porém, ele pode fazer muito mais pelo seu imóvel. Confira mais vantagens de investir na segurança do seu lar e também quais são as ferramentas que não podem faltar nesse kit.

Vamos lá?

 

# 1 Sua casa protegida contra sinistros

Nem todos os riscos envolvem criminosos. Ter uma boa proteção contra sinistros é essencial para a proteção do seu imóvel e seus familiares. Um detector de fumaça é um recurso essencial para o seu kit de alarmes residencial, pois ao perceber sinais fumaça, o sensor consegue se comunicar com o controle do alarme e gerar um aviso sonoro para imediata evacuação de todos do local.

O detector de fumaça também é essencial para períodos de férias, por exemplo, porque com a ausência, frente a qualquer possível foco de incêndio, ele irá perceber imediatamente e evitar danos catastróficos que você só iria perceber ao retornar.

 

# 2 Vigilância externa torna seu lar mais seguro…

As câmeras de segurança também são outro recurso que não pode faltar no seu kit de alarmes residencial, principalmente as posicionadas externamente. Isto permite identificar pessoas que possam estar vigiando seu terreno ou tentando acessá-lo a partir de pontos mais sensíveis, como por exemplo um muro vizinho ou uma área descoberta que você não vai muito durante o dia.

Tendo toda a área vigiada, ações criminosas ficam mais inibidas e você também tem a tranquilidade de que todas as áreas foram e estão sendo cobertas por vigilância.

# 3 …E a interna também

É claro que, para além das câmeras externas, ter um bom e estratégico sistema de vigilância interno é essencial na lista do seu kit de alarmes residencial. Por exemplo, na porta e janelas, escada e áreas internas que possam ter algum tipo de acesso direto da rua. Este pode ser um sensor de movimento ou uma câmera com imagens de fato, o que importa é que você conte com esse recurso capaz de identificar quem quer que esteja tentando acessar sua propriedade.

 

# 4 Sua casa protegida 24 horas por dia/ 7 dias por semana

A melhor vantagem do seu kit de alarmes residencial é que sua proteção dura 24 horas por dia e 7 dias por semana, ou seja, você conta com o suporte de uma equipe à distância que está monitorando seu lar. É uma tranquilidade a mais, principalmente no fim de ano que envolve mais riscos de exposição, bem como durante seu período de férias e descanso. 

 

# 5 A ronda afasta possíveis atos criminosos

Para fechar, a vantagem de um bom kit de alarmes residencial é que você pode contar com a ronda, podendo ser motorizada ou virtual. Ambas contribuem de grande forma para que seu lar continue sendo protegido e também afasta consideravelmente a ação de criminosos em potencial.

Pronto! Agora você já está por dentro da importância de ter um kit de alarmes residencial completo para a sua casa. Quer aumentar sua segurança? Entre em contato com os especialistas da Peter Graber para descobrir como.

A importância do monitoramento nas áreas comuns do condomínio

Autor: Comentários desativados em A importância do monitoramento nas áreas comuns do condomínio

O monitoramento nas áreas comuns do condomínio é um dos temas ligados a segurança que mais preocupam síndico e condôminos, pois é preciso um investimento pesado nesses espaços e a colaboração de todos para que o ambiente seja o mais seguro possível. É também um desafio, afinal existe uma circulação muito grande de pessoas nestes locais, o que, ao mesmo tempo, aumenta os riscos.

Quer entender melhor qual a importância de um bom monitoramento nas áreas comuns do condomínio e como fazer isto da melhor maneira possível, para que todos se sintam protegidos sem onerar custos?

Então vamos lá!

Qual a importância de um monitoramento nas áreas comuns do condomínio?

A segurança é um dos pontos mais importantes da vida cotidiana e nos condomínios não é diferente. Quando se trata das áreas comuns, este ponto se torna ainda mais sensível e demanda muito mais preocupação e cuidados, afinal é de uso coletivo e apresenta grande fluxo de pessoas, o que torna o espaço mais vulnerável.

Além disso, dependendo do condomínio há diversos desses espaços, como hall, piscina, portaria, espaço de churrasqueira, salão de festas, playground, quadra para jogos, estacionamento e academia. Ou seja, há muitos locais de uso comum e todos eles precisam do mesmo nível de monitoramento para que sejam seguros.

Por isso, o monitoramento nas áreas comuns do condomínio é um grande desafio: seja pelo fluxo de pessoas, seja pela quantidade de espaços e suas particularidades, o que irá influenciar diretamente no tipo de segurança necessária.

Por exemplo, em uma academia é preciso considerar a segurança interna, como um bom uso dos aparelhos e uma boa convivência entre os usuários, para que não existam conflitos que possam gerar desconfortos ou algum tipo de dano entre condóminos ou ao patrimônio. Já uma quadra de esportes é um espaço mais aberto, que deixa o local mais sensível a invasores, precisando de um monitoramento mais externo do que ligado aos moradores.

É por isso que o monitoramento nas áreas comuns do condomínio é tão importante: um processo complexo e que demanda muito tempo, sendo assim é necessário aplicar práticas que tornem isto mais otimizado e seguro para todos envolvidos. Mas como fazer?

Aumentando a segurança e monitoramento nas áreas comuns do condomínio

Aumentar a segurança e fazer um bom monitoramento nas áreas comuns do condomínio é um desafio e por isso, a tecnologia se mostra a maior parceira de síndicos e moradores nessas horas. Há muitos recursos que podem auxiliar isto e citamos alguns deles a seguir:

# Portaria remota

A portaria remota é um sistema de monitoramento digital e à distância, que torna o processo de acesso e saída do condomínio muito mais seguro. O primeiro ponto é porque ele elimina a necessidade de uma pessoa fisicamente no local, o segundo é porque mantém um monitoramento completo, ligado a uma central 24 horas por dia, 7 dias por semana. Além, é claro, dos registros de acessos e liberações e automações nesse processo, no qual os moradores são facilmente consultados sobre quem está liberado ou não para entrar.

# Ronda virtual

A ronda virtual também é um excelente recurso para o monitoramento nas áreas comuns do condomínio, principalmente naquelas que estão mais vulneráveis a situações externas, como a quadra de esportes, piscina e estacionamento. Com ela, a equipe de segurança consegue analisar as áreas ao redor e identificar atividades suspeitas de maneira mais antecipada, podendo agir e impedir que algo seja feito para ferir a segurança do local.

# Detecção de fumaça

Em áreas nas quais existe maior fluxo de moradores, porém menos riscos externos, um bom recurso para aumentar a segurança é a detecção de fumaça. Este é um recurso, na verdade, que deve fazer parte de todas as áreas comuns, pois consegue identificar possíveis focos de incêndio ou situações de risco ao patrimônio rapidamente.

# Pronta resposta motorizada

Outra ferramenta que deve ser aproveitada ao máximo no monitoramento nas áreas comuns do condomínio é a pronta resposta motorizada. Assim como os demais recursos, ela ajuda a uma ação rápida e imediata para controlar uma situação que possa colocar a segurança em risco. Seja para problemas internos bem como externos, é uma ótima forma de reforçar a segurança e manter a tranquilidade para síndico e condôminos.

Agora que você está por dentro da importância de um bom monitoramento nas áreas comuns do condomínio, que tal investir em uma boa empresa para ser seu auxílio nessa missão? Entre em contato conosco e descubra como implementar esses processos no seu condomínio.

O que é coleta seletiva e por que é importante para seu condomínio?

Autor: Comentários desativados em O que é coleta seletiva e por que é importante para seu condomínio?

A necessidade de agir de maneira mais sustentável para provocar um impacto positivo é urgente. Por isso, ações comuns mas que apresentam um efeito grandioso é o provocado pela coleta seletiva, principalmente em condomínios. Afinal, a gestão de resíduos daquele grupo, na maioria das vezes, volumoso é essencial para preservar o meio ambiente.

Mas você sabe como funciona, de fato, a coleta seletiva, qual seu impacto e como você pode colaborar com este serviço tão essencial? Então continue lendo o material completo que produzimos para tirar todas as suas dúvidas.

Vamos lá?

Coleta seletiva: afinal, o que é isto?

A coleta seletiva trata-se de um processo de separação e coleta de resíduos, de acordo com a natureza deste, de forma prévia, pelos condôminos. Estes resíduos são separados em recicláveis, ou seja, metal, papel, papelão, plástico entre outros e também os rejeitos ou orgânicos, que não são recicláveis.

Provavelmente você já sabe disso, mas porque este tema é tão importante? Bem, para a coleta seletiva funcionar, é preciso que estes materiais residuais sejam separados ainda dentro das casas ou apartamentos. E este é o maior desafio.

Mas por que a coleta seletiva é importante em condomínios?

A importância de separar o lixo você já sabe, mas porque esse tipo de iniciativa é tão essencial em condomínios, mesmo que de casas ou até comerciais? Primeiramente, é importante ressaltar que mais de 200 mil toneladas de lixo são geradas diariamente no país. Isto representa, em média, 1 kg por pessoa todos os dias. Além desses números impressionantes, saiba que de 30 a 40% desse total poderia ser reciclado, mas na realidade apenas 13% acabam indo para os processos e centros de reciclagem.

A partir daí é possível visualizar a quantidade de lixo produzida diariamente em condomínios, independente da sua natureza. O que se torna um problema e, ao mesmo tempo, uma grande oportunidade de contribuir com o meio ambiente. Para além dos benefícios óbvios, como preservação da natureza e redução de resíduos, outro ponto que merece atenção é de que esse tipo de processo pode gerar até mesmo um alívio no bolso. Dependendo da estrutura e demanda é possível negociar descontos nas taxas de coleta de resíduos junto à prefeitura, basta organizar uma assembleia de condomínio e delegar esta tarefa. 

Coleta seletiva: o que você precisa saber e como contribuir

Separe o lixo orgânico

Na hora de jogar restos de alimentos, vegetais, frutas e semelhantes lembre-se de que este é o lixo orgânico e que deve ter um destino próprio na coleta seletiva. O ideal é até mesmo investir em embalagens próprias para o descarte deste tipo de resíduo, como plástico verde ou de amido.

Separe o lixo reciclável

O lixo reciclável é o papel, papelão, vidro, alguns tipos de plástico e alumínio. O primeiro passo é a higienização desse lixo, para que ao longo do processo ele não acaba sendo contaminado por fungos ou bactérias. É importante ainda levá-lo depois de seco ao local de descarte. Lembre-se também de não amassar o papel, pois quanto mais intacto ele estiver, maior é o seu valor para a reciclagem.

 

E o restante dos materiais?

Existem ainda duas classificações: aquelas com lixo não reciclável e o lixo perigoso. Os materiais não recicláveis são os papéis parafinados, plastificados, carbono e também adesivos, etiquetas, espelhos, fotografias, esponjas de aço ou de lavar louças. Nestes casos, o ideal é buscar alternativas para reutilização desses itens. 

Já no caso do lixo perigoso é preciso ter atenção. Esses materiais apresentam risco para a saúde e ao meio ambiente devido a propriedades como ser inflamável, corrosivo, ser reativo quimicamente ou necessitar de tratamentos especiais. São eles: restos de tinta, resíduo hospitalar, produtos químicos, lâmpadas fluorescentes, pilhas, baterias, etc. Há postos de coleta os quais recebem estes itens, procure por eles na sua cidade.

Pronto para separar o seu lixo corretamente a partir de agora? Então confira, por fim, a legenda das lixeiras para que você possa contribuir com a coleta seletiva do seu condomínio da maneira certa:

 

  • Amarelo – Metal em geral
  • Azul – Papel; papelão
  • Branco – Resíduos ambulatoriais e de serviços de saúde
  • Cinza – Resíduo geral não reciclável ou misto, ou contaminado não passível de separação
  • Laranja – Resíduos perigosos
  • Marrom – Resíduos orgânicos
  • Preto – Madeira 
  • Roxo – Resíduos radioativos
  • Verde – Vidro
  • Vermelho – Plástico

 

Quer saber mais sobre como tornar o seu condomínio um local mais seguro? Entre em contato com os especialistas Peter Graber e encontre as soluções certas.

5 dicas de como escolher o monitoramento de segurança ideal

Autor: Comentários desativados em 5 dicas de como escolher o monitoramento de segurança ideal

Escolher o monitoramento de segurança ideal é uma grande dor de cabeça, afinal, com tantas opções, como saber qual é o certo para a sua casa ou empresa, por exemplo. Existe diferença entre eles? Já podemos te adiantar que sim, tem muita diferença e você precisa entender sobre o tema para tomar a melhor decisão.

Pensando nisso, preparamos um material que oferece as dicas certas para que você possa escolher o tipo de monitoramento de segurança ideal para cada espaço. Descubra a seguir e comece já a se proteger da melhor maneira possível!

Escolhendo o monitoramento de segurança ideal

A primeira dica é você focar em um objetivo. Por exemplo, você está buscando o monitoramento de segurança para casa? Então pense nas suas prioridades com relação ao seu lar e o que você precisará que esse serviço cumpra. É para a sua empresa ou comércio? Então pense nos pontos sensíveis desses locais e também entenda o que o monitoramento deverá cumprir.

 O primeiro erro a ser evitado é pensar que apenas um tipo de monitoramento pode ser usado em qualquer lugar, independente das suas particularidades. Veja nossas dicas:

#1 Monitoramento de segurança para casa, como escolher?

Quando se mora em uma casa, o ideal é investir em um monitoramento de segurança residencial. Nesse tipo de serviço você deve contar com rondas, motorizada e também virtual, notificação de abertura e fechamento, detecção de fumaça, teste diários de funcionamento e também atendimento técnico. Com esses serviços, fica mais fácil manter a segurança da casa, exposta a riscos de invasões diretas da rua, por exemplo. Com a análise de câmeras e a ronda física, fica mais fácil controlar os riscos que podem surgir.

#2 Mas e quem mora em casa porém em condomínio?

Vale ressaltar que o monitoramento de segurança para casa em condomínio realmente difere. Neste tipo de serviço, é preciso contar com empresas que possuam expertise na área e possam criar soluções personalizadas, de acordo com a estrutura do condomínio em questão. Para além disso, soluções integradas são muito necessárias e também atendimento 24 horas, rondas, testes e comunicação entre moradores, gestão do condomínio e equipe de segurança para identificação das pessoas que acessam ou deixam o local.

#3 E para os condomínios e seus apartamentos?

Assim como os condomínios de casas, os de apartamentos possuem detalhes que fazem toda a diferença na hora de montar um projeto de segurança. O ideal é que se utilize bastante tecnologia para monitorar todas as áreas de acesso, principalmente devido ao fluxo maior de moradores. Aplicativos ajudam bastante na hora de liberar acesso ao prédio, bem como a portaria remota e serviços de ronda, manutenção, notificação de abertura e fechamento, detecção de fumaça, relatórios de arme e desarme do alarme, alerta vigia, serviços de seguro residencial. Tudo para garantir que o acesso seja feito exclusivamente por quem deve estar no condomínio.

#4 E quando possuo um estabelecimento comercial, qual é a solução?

Um monitoramento de segurança comercial também apresenta pontos sensíveis, diferentes dos citamos acima. O que muda? Bem, o foco aqui é proteger o estabelecimento comercial de furtos, roubos, invasões e também a proteção da equipe e clientes. Por isso, os serviços básicos devem conter monitoramento de alarmes com GPRS e com imagens, pronta resposta motorizada, manutenção técnica corretiva e preventiva, monitoramento de acesso, notificação de abertura e fechamento, detecção de fumaça, relatórios de arme e desarme do alarme, alerta vigia, serviços de seguro residencial.

#5 Para empresas há um monitoramento de segurança diferente do comercial?

A resposta é sim. O ideal de um monitoramento de segurança para empresas é que ele consiga manter a segurança do local, pessoas e patrimônio. Nestes locais é preciso ter a expertise e uma equipe de segurança que saiba identificar os pontos sensíveis e quais os locais que precisam de mais controle de acesso do que outros. Além disso, é preciso manter um monitoramento de alarmes com GPRS e imagens, pronta resposta motorizada, manutenção técnica corretiva e preventiva, monitoramento de acesso, notificação de abertura e fechamento, detecção de fumaça, relatórios de arme e desarme do alarme, alerta vigia e serviços de seguro residencial.

Já sabe qual o tipo de monitoramento de segurança você precisa? Entre em contato com os especialistas Peter Graber para tirar todas as suas dúvidas e investir em um serviço de qualidade para proteger tudo aquilo que não tem preço para você.

5 Dicas de como reconhecer ambientes seguros no fim de ano

Autor: Comentários desativados em 5 Dicas de como reconhecer ambientes seguros no fim de ano

A época de fim de ano costuma tornar tudo mais cheio: as lojas, os shoppings, os restaurantes, os hotéis, etc. Com este fluxo maior de pessoas, a segurança é a primeira a sofrer impacto, pois o controle precisa se desdobrar para estar atento a tudo o que ocorre. Por isso, é essencial saber como reconhecer ambientes seguros, para que você possa frequentar com toda a tranquilidade que tem direito.

Você não sabe como reconhecer ambientes seguros? Então confira as 5 dicas que preparamos para ficar atento e não se tornar um alvo fácil para os criminosos. Veja!

O desafio de frequentar e reconhecer ambientes seguros

Normalmente as pessoas transitam de forma desatenta em locais públicos. Seja para observar uma paisagem, escolher algum produto ou refeição, em filas ou conversando com outras pessoas. Quando há um fluxo muito grande nesses mesmos locais, esse tipo de comportamento torna você um alvo fácil para criminosos.

Por isso, a melhor forma de evitar um furto é saber reconhecer ambientes seguros, os quais irão inibir esse tipo de ação devido a sua vigilância e monitoramento afiados. Isto é essencial, porque mesmo que você esteja atento, a habilidade de criminosos é bastante alta e os furtos podem ocorrer sem que seja possível sentir, ver ou impedir.

Quer tornar o seu dia a dia mais seguro frequentando lugares que possuem uma boa vigilância e monitoramento, e que sabem como aumentar o monitoramento no fim de ano? Confira nossas dicas para reconhecer estes locais e estabelecimentos.

Como reconhecer ambientes seguros

#1 Atente para o sistema completo de monitoramento do local

Para reconhecer ambientes seguros, a primeira dica é observar qual o porte e a qualidade do sistema completo de monitoramento. Para espaços com grande circulação de pessoas, a vigilância por meio de câmeras de monitoramento, centrais de alarme e sensores são obrigatórios e básicos para garantir a integridade de todos que ali estão.

Através das câmeras é possível analisar em tempo real o que acontece, permitindo, inclusive, que sejam consultadas posteriormente para analisar o que aconteceu e como a um determinado de cliente. Quanto mais avançado for esse sistema, maior será a qualidade de captura das imagens, que podem servir para reverter algum dano naquele momento ou ser entregue para a polícia iniciar uma investigação.

Além disso, ao contar com um bom sistema de monitoramento é possível capturar imagens até mesmo coloridas, contar com detecção de movimento, reconhecimento de placas de veículos, identificação de rostos e até contagem de pessoas.

#2 Sensores de metal são importantes

Outra forma de reconhecer ambientes seguros é por meio do investimento em sensores de metal. Inibir a entrada de pessoas com armas ou outros objetos que possam oferecer risco aos presentes é um cuidado essencial, principalmente com o aumento de fluxo do fim de ano. Em locais como esses, você pode ficar mais tranquilo com relação a este tipo de violência, pois já é um fator de barreira para pessoas com más intenções.

#3 Sem proteção contra incêndios não dá

Infelizmente a ocorrência de incêndios estruturais é algo bastante comum, ainda mais em lojas, shoppings e supermercados. Por isso, outra forma de reconhecer lugares seguros é analisar se há um bom sistema de prevenção e controle de incêndios. Isto é, com equipamentos e dispositivos para controlar possíveis focos de fogo, como extintor de incêndio, mangueiras, hidrantes, escadas auxiliares, portas corta-fogo e etc, além de detector de fumaça e pessoal preparado para lidar com essa situação.

#4 Local seguro é igual a local sinalizado

Para reconhecer ambientes seguros, analise se ele é bem sinalizado. Isto porque a comunicação faz parte da segurança. A identificação de saídas, das escadas, contra incêndio, dos banheiros, elevadores, eletricidade, presença de materiais inflamáveis, entre outros, é essencial para tornar-se um lugar seguro.

Toda essa comunicação deve ser clara e estar exposta de forma fácil e legível. Uma dica é tentar memorizar onde estão as saídas de emergência e os locais de segurança, próximo de pessoal autorizado e de câmeras de segurança.

#5 Controle de acesso ajuda a ter mais segurança

Todo local que possui um bom controle de acesso já é um espaço mais seguro. Isto é, no qual a entrada e saída possui um bom sistema de monitoramento, com equipamentos inteligentes e uma equipe bem treinada. Este pode ser feito por meio de cadastro no sistema do local e, o acesso liberado por meio de cartão magnético, biometria, senha ou outro recurso que registre quem está entrando ou saindo e qual o horário exato. Assim é possível ter um controle completo e garantir a segurança dos presentes.

Quer descobrir mais dicas para reconhecer ambientes seguros ou tornar os seus locais protegidos? Converse com os especialistas Peter Graber e conheça todas as soluções de primeira que estão disponíveis para você.

5 Dicas de como deixar a casa segura nas férias

Autor: Comentários desativados em 5 Dicas de como deixar a casa segura nas férias

O tão sonhado período de férias está chegando e animação cresce. Poder viajar, descansar, aproveitar os dias de sol e calor ao lado de quem se ama em algum lugar lindo. Tudo perfeito, exceto por um ponto muito delicado. Como descansar totalmente sem tirar o pensamento um tema tão importante: casa segura nas férias.

Para você que vive esse dilema todos os anos, não se preocupe. Listamos 5 dicas como tornar a sua casa segura nas férias e enfim poder aproveitar esse descanso tão merecido. Parece difícil acreditar que isso é possível? Então confira abaixo!

Casa segura nas férias: qual é o tamanho do desafio?

Que a violência tem crescido a cada dia não é novidade, muito menos de que o número de furtos a residências aumenta neste período específico do ano, justamente por as famílias se ausentarem por períodos longos.

Em cidades como São Paulo, de acordo com dados da Secretaria de Segurança Pública, mais de 50 imóveis são assaltados por dia. A estatística diz que a cada hora pelo menos uma casa acaba sendo invadida. No último ano, foram 10.905 crimes do gênero registrados no Estado.

Por isso, sua preocupação não é em vão. Mas ela é sim desnecessária. Existem formas de garantir uma casa segura nas férias, para que, enfim, essa dor de cabeça possa desaparecer. Confira quais são elas e prepara-se para adotar esses recursos já neste verão.

Como deixar a casa segura nas férias

#1 Invista em um sistema de alarme

O primeiro passo para tornar a sua casa segura nas férias é contar com o suporte de um bom sistema de alarme. Frente a qualquer ocorrência, ele irá disparar e a equipe responsável pelo monitoramento irá agir. É simples e garantido. Quanto melhor for a qualidade desse serviço, mais rápido você e os técnicos receberão a notificação de que o alarme disparou e uma providência será tomada o quanto antes.

#2 Ronda motorizada é eficiente

O que mais torna sua casa um alvo fácil para os criminosos durante o período de férias? A ausência de pessoal. Por isso, a ronda motorizada consegue diminuir essa janela de tempo sem que exista alguém verificando a residência. Este recurso é muito poderoso para inibir uma ação de assaltantes, pois aumenta a possibilidade do furto ser descoberto na tentativa ou mesmo em sua decorrência.

#3 Monitoramento de câmeras

Um outro recurso que não pode faltar para deixar a casa segura nas férias é monitoramento inteligente a partir de um circuito de câmeras. Este sistema também costuma inibir muitas ações criminais, pois garante uma ampla área de vigilância, não só na casa como nas áreas que fica próximas. A equipe de monitoramento consegue identificar aproximações suspeitas e agir a tempo de impedir algum dano. E, mesmo que algo ocorra, as imagens garantem que a polícia terá material para investigar e capturar os responsáveis. Este é o seu olhar para proteger seu patrimônio mesmo que à distância.

#4 Um bom sistema de detecção de fumaça

Tranquilidade e segurança não tem preço. Por isso, uma das garantias de que sua casa permaneça segura nas férias é contar com o suporte de um excelente sistema de detecção de fumaça. Com ele, é possível identificar algum problema, seja técnico ou mesmo criminoso a tempo de impedir uma catástrofe. Quanto mais avançado, melhor será a resposta do aparelho e menores serão os danos.

#5 A tecnologia é o seu maior recurso para deixar a casa segura nas férias

Por fim, para ter uma casa segura nas férias é preciso investir em tecnologia. O que isso significa? Que o seu sistema de vigilância e notificação, como o de imagens e ronda, por exemplo, se torna muito mais eficiente quando interligado por meio de um sistema de alta tecnologia. O uso de um aplicativo, por exemplo, que registre todos esses dados e possa ser acessado por você, de onde estiver, é um desses recursos que não se pode abrir mão. Assim, toda informação é compartilhada em tempo real e a tranquilidade aumenta, pois tanto você quanto a equipe responsável podem monitorar e analisar os resultados da melhor maneira possível.

E você, está planejando as viagens e o descanso merecido? Comece a tornar sua casa segura nas férias deste ano com os serviços da Peter Graber. Entre em contato com os nossos especialistas para saber sobre estes e muitos outros recursos.